Conecte-se conosco

notícias

Janeiro Branco pede atenção para o aumento do consumo de álcool

Publicado

em

Mês foi escolhido pela OMS para alertar para a saúde mental.

 

No mês escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reforçar a atenção para a saúde mental e prevenir as patologias, um dos principais alertas do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) é para a relação entre o uso do álcool e problemas emocionais. Segundo a entidade, o Janeiro Branco pretende chamar a atenção para o tema, principalmente no período de confinamento em decorrência da convid-19, que se estende desde março do ano passado até os dias atuais, e que vem mostrando o aumento no consumo de álcool, além do fato de que a pandemia tem desencadeado transtornos mentais ou agravamento dos existentes.

Segundo uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), realizada em parceria com as universidades Federal de Minas Gerais e Estadual de Campinas, no período de 24 de abril a 8 de maio de 2020, indicou que o aumento do estado depressivo pode estar relacionado ao aumento do consumo de álcool relatado durante a pandemia: 18% dos entrevistados – 18,4% entre homens e 17,7% entre mulheres – afirmaram estar ingerindo mais bebidas alcoólicas nesse período.

O maior aumento, de 26%, foi registrado na faixa etária de 30 anos a 39 anos de idade, e o menor entre idosos, de 11%. Quanto maior a frequência dos sentimentos de tristeza e depressão, maior o aumento do uso de bebidas alcoólicas, atingindo 24% das pessoas que têm se sentido dessa forma durante a pandemia, indicou a pesquisa.

“Nessa faixa etária existe um depósito muito grande de sonhos, é quando em alguns pontos da vida de cada um, nessa faixa etária, se está com energia sobrando querendo trabalhar, casar, ter filhos, ser ousado para construir metas mais interessantes. Isso tudo foi podado de forma violenta por conta da pandemia. As pessoas tiveram que ficar presas, sem os amigos, suas experiências, adiar sonhos e projetos por conta desse futuro totalmente incerto”, avaliou o médico psiquiatra e presidente do Cisa, Arthur Guerra.

Guerra lembra que apesar de as pessoas terem uma expectativa de que o ano de 2021 viraria uma chave na esperança da normalidade, isso não está ocorrendo, porque os números da covid-19 só aumentam e trazem a ideia de que o ano deve ser tão ou mais difícil do que o anterior, contribuindo para uma piora da saúde mental.

De acordo com Guerra, para entender o conceito de saúde mental, é preciso compreender que o mundo e a humanidade mudaram essa definição. No passado, isso significava a ausência de doença mental, como esquizofrenia, depressão, ansiedade, dependência química, entre outras, então, na ausência de um diagnóstico médico psiquiátrico, o indivíduo era considerado saudável mentalmente.

“Hoje o conceito evoluiu. Nós temos que saúde mental é muito mais um modelo de qualidade de vida no qual você está preocupado não só com o aparecimento da doença mental, mas, principalmente, com a prevenção, com o diagnóstico precoce, com os fatores que levariam a uma doença mental. É muito mais uma postura pró-ativa de não deixar que a doença se instale, porque muitas vezes pode ficar crônica”, explicou.

Guerra reforçou que o mundo antes da pandemia já era competitivo e favorecia o aparecimento de quadros de doença mental, com a oferta de atividades compulsivas, álcool e drogas em excesso – sejam legais ou não -, jogos, falta de exercícios, estímulos para se ter um corpo bonito, cobranças para ser bem sucedido e ganhar muito dinheiro.

“Cada vez mais cedo os jovens tinham essas diretrizes que chamamos de fatores estressores e que favorecem os distúrbios mentais. Durante a pandemia isso se multiplicou, porque manter esses valores foi por água abaixo com o confinamento. As pessoas ficaram muito mais vulneráveis dentro desse contexto de ter menos relações sociais e de não ter uma solução para esses problemas”, disse.

De acordo com o psiquiatra, é extremamente importante ficar alerta ao menor sinal de aumento do consumo de bebida alcoólica nesse período, porque ainda que para muitas pessoas esse consumo possa ser normal, para outras pode se tornar exagerado. “É exagerado quando independente da frequência e da quantidade existe um prejuízo ou para aquela pessoa ou para quem está no entorno dela. Às vezes não é dependência, mas está no caminho para se tornar”, disse o presidente do Cisa.

Por | Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

notícias

Pendências com o Simples atingem quase dois terços das empresas

Publicado

em

Regularização é necessária para permanecer no programa.

Quase dois terços das micro e pequenas empresas precisam regularizar pendências com o Simples Nacional para permanecerem ou aderir ao regime especial. De um total de 178.741 pedidos de opção, 54.789 (34,5%) foram deferidos e 117.088 (65,5%) dependem de o contribuinte quitar os pagamentos em atraso ou cadastrar informações corretas.

O levantamento foi divulgado pela Receita Federal e refere-se até o dia 20. A regularização deve ser feita até sexta-feira (29), para que a micro ou pequena empresa não seja excluída do programa, que tem alíquotas diferenciadas e unifica o pagamento de tributos federais, estaduais e municipais.

Para a regularização de pendências com a Receita Federal ou com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), caso o contribuinte esteja inscrito na dívida ativa, o micro ou pequeno empresário pode gerar as guias de pagamento pela internet. É possível pagar à vista ou parcelar os débitos em até 60 meses (cinco anos), com pagamento de multa e de juros. Em alguns casos, pode ser pedida a compensação, quando o contribuinte abate do débito tributos pagos a mais anteriormente.

As orientações para a regularização em nível federal estão disponíveis na internet. O procedimento pode ser feito inteiramente pela internet, sem a necessidade de deslocamento a alguma unidade de atendimento da Receita Federal.

Cadastro

No caso de pendências cadastrais, a regularização pode ser feita pelo Portal da Redesim. Sistema integrado que permite a abertura, fechamento, alteração e legalização de empresas em todas as Juntas Comerciais do Brasil, o Redesim simplifica procedimentos e reduz a burocracia ao mínimo necessário.

Para regularizar as pendências com os estados, o Distrito Federal e os municípios, o contribuinte deve procurar os sites dos órgãos locais. As empresas de comércio pagam o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aos estados. Os prestadores de serviço pagam o Imposto sobre Serviços (ISS), dos municípios. O Simples Nacional unifica o recolhimento em uma única guia.

Pandemia

Por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o governo federal tomou algumas medidas no ano passado para ajudar as micro e pequenas empresas. A primeira foi a suspensão do recolhimento das parcelas de março, abril e maio do ano passado. O vencimento foi transferido para outubro, novembro e dezembro, no caso dos tributos federais, e para julho, agosto e setembro para os impostos locais.

A Receita Federal também autorizou que as micro e pequenas empresas pedissem o parcelamento das dívidas com o Simples mais de uma vez ao longo de 2020. Pela legislação, os contribuintes inscritos no Simples podem requerer apenas um parcelamento por ano.

A PGFN abriu um programa de renegociação de débitos de difícil recuperação, com descontos especiais nas multas e nos juros. No caso do Simples Nacional, o prazo de adesão começou em agosto e acabou em 29 de dezembro.

O micro e pequeno empresário que atrasou algum parcelamento especial ou não pagou as parcelas suspensas de março a maio de 2020 foi incluído na lista de contribuintes com pendências e precisará regularizar a situação para permanecer no Simples.

 

Por | Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Continuar Lendo

notícias

Eventos online e gratuitos de museus celebram aniversário de São Paulo

Publicado

em

Capital completa 467 anos na segunda-feira.

Para celebrar os 467 anos da cidade de São Paulo, comemorado na próxima segunda-feira (25), diversos museus e espaços culturais paulistanos vão fazer uma homenagem especial à cidade, com atividades musicais, teatrais e literárias, promovendo uma programação online e gratuita.

Na Casa Guilherme de Almeida será exibido hoje (23) o documentário Afro-Sampas, seguido por debate com os realizadores. A exibição do filme e o debate serão realizados pela plataforma Zoom e as inscrições devem ser feitas no site.

Na Casa Mário de Andrade, uma aula-show com enfoque no meio ambiente também está marcada para a tarde de hoje, das 16h30 às 18h30. A atividade Água do meu Tietê, Onde me Queres Levar? vai apresentar ao público composições de Victor Kinjo, baseadas no mesmo rio que inspirou Mário de Andrade a escrever seu último poema, A Meditação sobre o Tietê. Inscrições podem ser feitas pelo site.

Na Casa das Rosas, trechos de entrevistas e poesias do escritor paulistano Haroldo de Campos serão comentadas por Júlio Mendonça, coordenador do Centro de Referência Haroldo de Campos da Casa das Rosas. O evento acontece no dia do aniversário da cidade, na segunda-feira, das 19h às 21h. Os interessados devem se inscrever no site.

Artes visuais, gastronomia, literatura, música, grafite e teatro são as atrações da Oficina Cultural Maestro Juan Serrano, que vai realizar todas essas atividades com transmissão ao vivo pelo Facebook das Oficinas Culturais no dia 25 de janeiro, a partir das 10h30. Entre a programação, destaque para uma releitura do espetáculo teatral O Gato de Botas, com transmissão a partir das 11h. Haverá também atividades que ensinam a fazer dobraduras de animais, confeccionar colares vivos e contação de histórias. Haverá também uma apresentação de músicas da Jovem Guarda, que será transmitida pelo Facebook das Oficinas Culturais a partir das 15h.

Já a Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha promoverá apresentações de músicas e poesias de amor à cidade. O encontro online acontecerá no domingo, dia 24 de janeiro, das 19h às 20h pelo Youtube das Fábricas de Cultura.

 

Por | Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

Continuar Lendo

notícias

Aprender inglês depois de adulto: uma meta possível de alcançar

Equipe do curso online Hyper English destaca algumas dicas que podem ajudar no desenvolvimento do idioma

Publicado

em

Rio de Janeiro, RJ 22/1/2021 – Aprender inglês está em segundo lugar na lista dos principais objetivos dos brasileiros para 2021

Equipe do curso online Hyper English destaca algumas dicas que podem ajudar no desenvolvimento do idioma

Ano novo, metas novas. Ou metas antigas que não conseguiram ser cumpridas. Aprender inglês está em segundo lugar na lista dos principais objetivos dos brasileiros para 2021, de acordo com o aplicativo 7waves, plataforma onde é possível cadastrar, organizar e planejar as metas do novo ano.

Apesar de alguns adultos se sentirem inseguros e desestimulados a começar um curso de idiomas, é possível aprender a falar inglês com qualquer idade. Crianças pequenas aprendem línguas adicionais com maior facilidade porque seus cérebros estão “programados” para adquirir e desenvolver a linguagem nos primeiros anos de vida, mas isso não significa que adolescentes e adultos não possam aprender também.

O propagandista médico Anderson Oliveira resolveu fazer uma nova tentativa de aprender inglês em 2020, aos 49 anos, depois de quase 20 anos mudando de um curso pro outro e sem notar muitos progressos no idioma. “Os motivos que sempre me levaram a desistir foram o progresso lento, a forma burocrática de ensino (com foco somente em gramática) e poucas horas de aula durante a semana”. Por questões profissionais, Anderson resolveu insistir. “Resolvi retomar os estudos nesse momento pois o mercado de trabalho, independentemente do segmento em que se atue, pede como requisito básico o idioma inglês, assim como cursos de especialização como pós graduação e MBA. Apesar de ser uma pessoa madura, creio que tenho capacidade de aprender o idioma desde que estude por um método realmente efetivo.” – esclarece.

Nesta nova tentativa, Anderson optou por um curso de inglês online, o Hyper English, já que esse formato dava a ele maior flexibilidade de horários de acordo com a sua rotina e está animado com os avanços obtidos em apenas três meses de aulas. “Após muita pesquisa, fiz essa escolha por acreditar que o modelo da plataforma oferece tudo o que eu procurava: muitas aulas de conversação, gramática de forma clara e objetiva, leitura de acordo com o meu nível e, principalmente, um suporte rápido através do chat ou por e-mail.”

Para quem traçou essa meta para 2021, Cíntia Nogueira, da equipe acadêmica do Hyper English, destaca três pontos principais que podem ajudar no desenvolvimento do idioma:

1) Enquanto as crianças menores aprendem uma língua adicional de forma mais natural, os adultos precisam de um esforço consciente para aprender. Por isso, é importante que o adulto desenvolva uma rotina de estudos organizada e crie o hábito de estudar diferentes aspectos da língua. Assim, irá aprender e se desenvolver mais rapidamente.

2) Os adultos também costumam ter mais dificuldades com a pronúncia dos sons da língua adicional, já que o aparelho fonador, responsável pela nossa comunicação oral, perde parte de sua flexibilidade e capacidade com o passar dos anos, tornando mais difícil a pronúncia de certos. Contudo, a preocupação em “zerar” o sotaque da língua materna e ter uma pronúncia perfeita não se justifica: o mais importante é conseguir ser compreendido, não trocar sons que alterem o sentido de uma palavra e conseguir expressar suas intenções através da entonação adequada.

3) Por fim, as crianças têm maior facilidade em aprender justamente porque não se censuram durante o aprendizado – elas têm menos medo de errar. Os adultos, pelo contrário, costumam se sentir constrangidos ao cometer erros na frente dos colegas e dos professores. Cometer erros é um processo natural e de extrema importância para o aprendizado. Por isso, é essencial que o adulto tente ser participativo em suas aulas, fale e escreva o máximo possível na língua adicional. A partir dos seus erros, o cérebro irá aprender a focar naquilo que é preciso estudar e continuar aperfeiçoando. Com dedicação, foco e participação, um adulto pode chegar ao nível intermediário em menos de 2 anos.

Website: https://www.hyperenglish.com.br/

Continuar Lendo

Em Alta