Conecte-se conosco

notícias

O que muda no mercado de novos negócios internacionais após a pandemia?

Muitas incertezas e uma boa dose de inovação fazem parte deste cenário.

Publicado

em

São Paulo/SP 12/1/2021 – Toda crise gera oportunidades e o entendimento desta máxima resulta em novas maneiras de olhar para o empreendedorismo e o desenvolvimento de novos negócios.

Muitas incertezas e uma boa dose de inovação fazem parte deste cenário.

A amplitude da pandemia pegou todos de surpresa e as incertezas trazidas, segundo a administradora de empresas e mestre em Negócios Globais, Lilian Escobar Maes, afetaram não só o convívio social, mas também mercados de todos os tamanhos e economias inteiras. “É improvável que o mundo retorne ao que era depois da Covid-19 e muitas tendências, já em andamento no cenário global, estão sendo aceleradas por este impacto. Isto é especialmente verdadeiro na economia digital, com a ampliação quase obrigatória do trabalho remoto, ensino à distância, compras on-line, serviços de entrega e até telemedicina.”

Lilian afirma que a ampliação destas tendências forçou as empresas a inovar e reavaliar a forma como operam e, se o cenário já parece assustador para negócios dentro do mercado nacional, internacionalizar no momento atual pode parecer impossível. “Porém, toda crise gera oportunidades e o entendimento desta máxima resulta em novas maneiras de olhar para o empreendedorismo e o desenvolvimento de novos negócios. A situação econômica atual do país pode, inclusive, ser um incentivo para ampliar horizontes e considerar o mercado internacional.”

Para a administradora está certo que, em um momento como este, os governos tendem a assumir maior controle das economias e fechar portas, porém, muitos produtos e serviços seguem sendo fundamentais e, muitas vezes, até disputados no mercado externo. “Um exemplo claro são os dispositivos médicos e equipamentos de proteção, mas também é o caso do agronegócio, do desenvolvimento de softwares e do crescimento dos serviços de Marketing Digital, para acompanhar a transformação virtual das empresas e dos negócios em geral. Além disso, a desvalorização da moeda nacional permite maior competitividade dos produtos brasileiros no exterior.” 

No mês de setembro de 2020, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o volume de exportações foi 63% maior do que o das importações, sendo registrado um total de US$ 12,396 bilhões exportados para US$ 7,602 bilhões importados. “Outra vantagem de internacionalizar neste momento é a possibilidade de reduzir riscos comerciais, já que cada país tem lidado com os protocolos de maneira diferente, além de terem ciclos de isolamento e recuperação absolutamente diversos. Desta forma, as empresas podem se adaptar e equacionar as operações, minimizando os impactos.”

Após várias crises econômicas no Brasil, Lilian diz que ter operações internacionais pode ajudar a proteger as organizações contra um colapso geral. “A Covid-19 está sendo definitivamente devastadora para a sociedade e, por consequência, para os negócios. Porém, mais do que uma crise, está tornando-se um marco na forma como as relações comerciais se desenvolverão daqui para a frente.”

A administradora afirma que o avanço da tecnologia, a flexibilização dos locais de trabalho e a descentralização dos consumidores sinalizam para novos modelos de negócios. “Neste cenário, o mercado internacional mostra-se como uma opção atraente para a diversificação de receitas”, finaliza.

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias

Turismo doméstico garante segurança em família

Publicado

em

Destinos como Olímpia são acessíveis de carro e rede hoteleira assegura protocolos de saúde.

Todo o cuidado é pouco quando o assunto é viajar durante a pandemia, e o turismo doméstico, ou seja, destinos acessíveis após algumas horas de estrada, mostram-se cada vez mais seguros. Além disso, essa é uma oportunidade para conhecer locais próximos: de acordo com levantamento do Booking.com, 55% das pessoas pretendem conhecer um novo destino na região em que moram. Por isso que para moradores do Estado de São Paulo, Olímpia é uma cidade do interior com muita história e uma rede hoteleira capacitada para receber turistas durante o mês de janeiro.

O Enjoy Olímpia Park Resort, por exemplo, é um dos hotéis mais próximos do Thermas dos Laranjais, o parque aquático da cidade, e desenvolveu um protocolo rígido de saúde e segurança para permanecer recebendo os hóspedes. “O ‘Safe and Fun’ é um documento reconhecido pelo Bureau Veritas com uma série de medidas que garantem o funcionamento do resort. Desde a chegada, há higienização de bagagens, aferição de temperatura, distanciamento social e limpeza constante, além de disposição de estações de desinfetantes de mãos”, explica do gerente geral do Enjoy.

Operando com 50% da capacidade dos 912 apartamentos, o Enjoy Olímpia Park Resort dispõe de facilidades indoor para a família toda, como monitoria diária, piscinas, restaurante e muito mais, opções que não demandam aglomeração nem necessidade de deslocamento constante. Para oferecer ainda mais conforto, crianças de até 12 anos não pagam hospedagem e ganham ingressos para o Vale dos Dinossauros, outro parque localizado na cidade.

Sobre o Enjoy Olímpia Park Resort

Localizado em Olímpia, cidade a 430km da capital de São Paulo/SP, o Enjoy Olímpia Park Resort é o hotel mais próximo do Thermas dos Laranjais, principal parque aquático da cidade. São quatro torres com 912 apartamentos de um ou dois quartos completamente mobiliados, com antessala, varanda e cozinha americana equipada com micro-ondas e geladeira.
A capacidade para 5 a 7 pessoas garante viagem para toda a família aproveitar a facilidades do resort. São piscinas adultas e infantis, restaurante, brinquedoteca, piscina coberta, e muito mais!

Mais informações no site oficial da Enjoy Hotéis e Resorts.

 

Por | Victoria Bernardes – Agência em Foco

Continuar Lendo

notícias

A importância da assistência técnica no setor da Engenharia Civil

A assistência técnica tem o objetivo de confeccionar um laudo de uma análise técnica com apresentação de patologias

Publicado

em

por

São Paulo, SP 15/1/2021 – Ter um profissional capacitado que possa estudar esse mercado para apresentar as melhores alternativas, certamente, irá compensar no resultado final

A assistência técnica tem o objetivo de confeccionar um laudo de uma análise técnica com apresentação de patologias

A construção civil é um dos setores mais importantes para a economia brasileira, conforme estimativas da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em 2021 a previsão de crescimento é de 4%. Comparado à queda de 2,8%, por conta da atual pandemia da Covid-19, caso seja confirmado esse avanço será o maior em oito anos. Além de alavancar a economia do país é uma das atividades que mais geram impactos ambientais e sociais em todo o mundo.

Uma das etapas mais importantes da construção civil para amenizar os impactos ambientais e sociais é o acompanhamento de uma Assistência Técnica, segundo o Engenheiro Civil Jan Marcelo Zampier, com larga experiência em patologia de obras e assistência técnica para construtoras. Ele afirma que um projeto nesse setor abrange um processo longo dividido em diversas etapas, e ter um acompanhamento adequado do começo ao fim tem se mostrado cada vez mais fundamental, podendo ser a chave do sucesso para as construtoras. Também alerta que caso não haja o acompanhamento, as chances de surgirem patologias e o não atendimento dos padrões mínimos exigidos por lei são grandes.

De acordo com o engenheiro, ao analisar todos os benefícios da assistência técnica bem como os prejuízos que um mau gerenciamento nesse setor pode trazer, entende-se rapidamente que o procedimento é um caminho muito eficaz para conseguir êxito. “Tendo em vista o amplo e diversificado mercado que temos atualmente à nossa disposição, torna-se fácil e comum agir por impulso, realizar compras e contratações precipitadas, bem como adquirir materiais e mão de obra de má qualidade com custos elevados que podem acarretar diversos problemas ao desenvolvimento do projeto. Ter um profissional capacitado que possa estudar esse mercado para apresentar as melhores alternativas, certamente, irá compensar no resultado final”, menciona Jan Marcelo, que é empreendedor e tem grande experiência em elaboração de laudos de vistoria e avaliação de obras e imóveis.

A Assistência técnica em engenharia civil, conforme Zampier, é um trabalho meticuloso que tem o objetivo de confeccionar um laudo fundamentado em normas técnicas de acordo com as legislações vigentes. E este laudo contém a precisão de uma análise do trabalho técnico com apresentação de patologias, caso encontre problemas. “Ao contratar o serviço de assistência técnica, obtém-se um planejamento de trabalho especifico em que temos uma boa relação entre o prestador de serviço e o cliente, visando garantir a qualidade do projeto, um controle de custos e a durabilidade da obra. Um serviço que funcione com total transparência entre o prestador e o cliente, deixando-o ciente de todos os passos e dos investimentos feitos. Com isso, é possível deixar o cliente totalmente capaz de tomar as decisões corretas para o projeto”, explica o profissional, que possui cursos de Gerenciamento de Projetos e Gestão e Fiscalização de Obras e Projetos.

O atendimento aos clientes na fase pós-obra também reflete muito na percepção de qualidade, atenção e ética da empresa, relata Zampier, que possui credenciamento para prestar serviços de vistoria e avaliação de Obras para a Caixa Econômica Federal no Estado do Paraná. No Brasil, a norma NBR 15575 é responsável por tratar dos requisitos mínimos em relação aos cuidados e ações, garantindo melhor desempenho na realização de uma obra. E o engenheiro alega que o cumprimento da regulamentação atribui à empresa uma redução no índice de refazer a obra danificada e da quantidade de ações ajuizadas por clientes insatisfeitos.

“O departamento de assistência técnica na área de construção civil é ainda praticamente negligenciado, muitas vezes por tentativa de economizar, outras por falta de conhecimento mais profundo e informação. Na maioria dos casos, representa apenas um gerador de gastos que não é previsto nas fases de orçamento e no planejamento. No final acaba acarretando desgastes com a obra e com o cliente, prejuízos tanto financeiros como também à imagem perante o publico”, finaliza o engenheiro civil Jan Marcelo Zampier, com forte experiência em elaboração de projetos arquitetônicos e estruturais; gerenciamento e planejamento de obras; bem como no acompanhamento na execução de obras.

 

Continuar Lendo

notícias

Governo divulga calendário de pagamentos do Bolsa Família em 2021

Publicado

em

Depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês.

O Ministério da Cidadania divulgou nesta segunda-feira (11) o calendário anual de pagamentos dos benefícios do Programa Bolsa Família para 2021. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União. Em janeiro, o pagamento será feito entre os dias 18 e 29.

Programa com 14 milhões de famílias inscritas, o Bolsa Família paga os beneficiários conforme o dígito final do Número de Identificação Social. Os depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. As datas já haviam sido divulgadas pela Caixa Econômica Federal, responsável por operar o Bolsa Família. Confira o calendário.

Migração

Em dezembro, a Caixa começou a migração dos beneficiários que ainda sacam o Bolsa Família exclusivamente com o Cartão Cidadão para a conta poupança social digital. Usada no pagamento do auxílio emergencial, a conta poupança permite o pagamento de boletos e de contas domésticas (como água, luz e gás).

 

Por | Da Agência Brasil – Brasília

Continuar Lendo

Em Alta