Conecte-se conosco

Notícias Corporativas

Pesquisa traz 4 tendências de BI e Analytics em 2022

A consultoria BARC (dados e analytics) disponibilizou uma pesquisa elencando as principais tendências para empresas que buscam se atualizar quanto às iniciativas de Business Intelligence, Data e Analytics.

Publicado

em

Atualmente, o mundo passa por transformações econômicas e tecnológicas cada vez mais rápidas, afetando diretamente a forma como empresas montam suas estratégias e constroem resiliência frente às adversidades. Nesse contexto, é importante que empresas estejam sempre a par das tendências de Business Intelligence, Data e Analytics, sendo estas iniciativas que permitem antecipar mudanças e gerenciar momentos de incerteza.   

A consultoria BARC (empresa de dados e analytics) disponibilizou uma pesquisa elencando as melhores tendências para empresas que buscam se manter atualizadas quanto às iniciativas de dados do mercado. Embora ferramentas de BI e analytics não tenham a capacidade de dizer o que o usuário deve fazer, ou qual a consequência de seguir um determinado curso, elas oferecem uma maneira de examinar dados para entender tendências e obter insights. Dessa forma, essas plataformas simplificam o esforço necessário para pesquisar, combinar e examinar os dados necessários para tomar decisões de negócios sólidas e assertivas.      

A pesquisa entrevistou 2,396 profissionais que trabalham em departamentos de TI, financeiro, gerenciamento ou propriamente no setor de dados, e pediu para que eles dessem uma nota de 0 a 10 para a importância de cada uma das tendências mapeadas no mercado. A pesquisa se deu em abrangência mundial (América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia-Pacífico), contando com a participação de empresas de diversas indústrias (tecnologia, manufatura, serviços, varejo, transporte, telecomunicações, setor público e educacional, etc.), sendo elas empresas usuárias, consultoras ou fornecedoras de BI e analytics. 

Gerenciamento de Dados Qualitativos  

Segundo a pesquisa, a tendência mais importante foi a de gerenciamento de dados qualitativos (QD), recebendo a média de 7.4 pontos entre os entrevistados. Os dados qualitativos foram considerados a parte central de gestões estratégicas, o que significa sempre utilizar dados apurados, completos, confiáveis e pertinentes. Fazer o gerenciamento de dados qualitativos garante com que os resultados e relatórios das ferramentas de BI sejam corretos e atualizados, evitando, assim, insights falsos e decisões erradas nas empresas. Ao aderir essas medidas, as organizações diminuem o risco de perder oportunidades e respondem de forma mais dinâmica às demandas do mercado, aproveitando o verdadeiro potencial econômico de seus dados.   

Cultura Data-Driven 

Ser uma empresa com cultura Data-Driven significa ter todas as decisões e processos baseados em dados. Os dados devem ser vistos como recurso chave na implementação de melhorias em todos os setores, auxiliando gestores e funcionários a centrarem seus trabalhos em decisões assertivas. Essa tendência foi a segunda colocada na pesquisa, recebendo uma média de 7.2 pontos.  

Para Daniel Luz, COO na beAnalytic (empresa de consultoria e outsourcing em dados), se tornar uma empresa Data-Driven implica numa nova forma de enxergar e gerenciar um negócio. “Para se tornar uma empresa Data-Driven, os gestores muitas vezes precisam abandonar velhos costumes e se abrir para novas experiências. A tomada de decisões baseada em dados hoje é fundamental para criar valor de negócio.”    

Governança de Dados 

Essa tendência ficou em terceiro lugar, com 7.1 pontos em média. A governança de dados inclui as pessoas, processos e tecnologias necessárias para gerenciar e proteger os ativos de dados da empresa, a fim de garantir que eles sejam compreensíveis, corretos, completos, confiáveis e seguros. A governança de dados é, portanto, necessária para implementar uma estratégia de dados e definir as políticas e estruturas de gerenciamento, monitoramento e proteção dos dados de uma organização.  

Segundo Daniel, “A governança de dados tem como objetivo, em geral, estabelecer regras internas no uso dos dados. Isso facilita a administração dos mesmos, reduz riscos e custos, melhora a comunicação interna e ajuda a garantir a estabilidade da empresa através da gestão de adversidades.”  
 
Descoberta e Visualização de Dados  

Em quarto lugar vem a descoberta e visualização de dados, com 7 pontos em média dentre os entrevistados. Para que os dados de uma organização sejam utilizados de forma eficaz e eficiente, é necessário que em primeiro lugar haja uma visualização adequada para cada tipo de usuário (RH, comercial, gestão, etc.). Dessa forma, todos os colaboradores podem detectar padrões e/ou discrepâncias nos dados, e receber os insights corretos. Além disso, é preciso aproveitar o potencial dos dados não apenas para melhorar a tomada de decisões, mas também para otimizar os processos internos da empresa, facilitando novas iniciativas.   

A pesquisa conclui que diante das diversas crises que o mundo vem presenciando, empresas estão investindo mais em soluções de Business Intelligence para ajudá-los estrategicamente. Portanto, a tendência é de que as organizações adotem uma cultura Data-Driven, democratizando o acesso às informações e investindo na qualidade dos dados e ferramentas utilizadas.  

Notícias Corporativas

Hyosung America lança nova identidade de marca – Hyosung Innovue

Publicado

em

por

A Hyosung America anunciou hoje a “Hyosung Innovue”, uma nova identidade de marca. A mudança é o auge de um esforço de um ano para reformular a história de valor da empresa como criadora de experiências humanas.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20230131005399/pt/

Hyosung Innovue -- improving life's day-to-day interactions for everyone. (Graphic: Business Wire)

Hyosung Innovue — improving life’s day-to-day interactions for everyone. (Graphic: Business Wire)

“Nossa empresa tem uma longa história em aproveitar sua combinação exclusiva da alma de fabricante com mentalidade de inovação, a fim de construir uma plataforma de soluções de caixas eletrônicos e gerenciamento de caixa”, disse Sanghwan Kweon, diretor executivo da Hyosung America. “Estamos abrindo caminho para ampliar nosso valor agregado com mais profundidade em serviços financeiros e varejo, enquanto trazemos nossa plataforma de soluções integradas a novos setores verticais, incluindo hotelaria e viagens.”

“Trata-se de melhorar as interações cotidianas da vida de todos”, disse Brad Nolan, diretor de marketing da Hyosung America. “Elevamos a experiência ao interconectar os mundos físico e virtual. Esta mudança está reacendendo a paixão de nossos funcionários e colocando a direção de nossa empresa em uma trajetória inteiramente nova.”

Desde que ingressou no mercado norte-americano em 1998, a Hyosung America cresceu de maior fornecedora de caixas eletrônicos nos EUA para oferecer as melhores soluções tecnológicas inovadoras e transformadoras em todo o espectro de gerenciamento de caixa e pagamentos.

A Innovue, uma declaração enraizada tanto em inovação como em visão, reforça o compromisso da empresa em criar grandes experiências humanas. Ao respaldar este compromisso, a Hyosung America irá divulgar diversos novos produtos e soluções revolucionários na conferência ATMIA no próximo mês em Nova Orleans.

Para explorar a nova marca e saber mais sobre produtos e soluções da Hyosung America, acesse www.hyosunginnovue.com.

Sobre a Hyosung America

A Hyosung America, líder mundial no fornecimento de serviços de gerenciamento de caixa e plataforma de pagamentos, é a subsidiária norte-americana da Hyosung TNS, Inc., com sede na Coréia do Sul. Desde que ingressou no mercado norte-americano em 1998, a Hyosung America cresceu de maior fornecedora de caixas eletrônicos nos EUA para oferecer as melhores soluções tecnológicas inovadoras e transformadoras em todo o espectro de gerenciamento de caixa e pagamentos. A Hyosung America tem sede em Irving, Texas, e proporciona suporte de pesquisa e desenvolvimento em seu Centro Global de Software em Dayton, Ohio.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

Hyosung America

Sharon Shaw, Diretora Sênior de Marketing

Hyosung: (469) 767-1199

Sharon.Shaw@nhausa.com

Fonte: BUSINESS WIRE

Continuar Lendo

Notícias Corporativas

Informalidade passou dos 50% entre os trabalhadores em 2022

Levantamento realizado pelo Fundo Brasil, com dados do IBGE, mostra fragilidade do mercado de trabalho no país

Publicado

em

por

A informalidade no Brasil chegou a mais de 50% dos trabalhadores em 2022, considerando autônomos e empregados no setor público sem carteira assinada. As informações são do levantamento realizado pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos – fundação independente, sem fins lucrativos, voltada ao apoio de projetos para defesa dos direitos no país. O estudo utilizou dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e do Ministério do Trabalho e Previdência.

O Pará lidera a lista de estados brasileiros com 61,8% de trabalhadores informais, seguido de Maranhão (59,4%), Amazonas (57,7%), Piauí (56,1%) e Bahia (53,1%). Trabalhadoras domésticas, entregadores e motoristas de aplicativo, migrantes, catadores de recicláveis e trabalhadores da indústria da moda estão entre os profissionais mais precarizados, de acordo com o levantamento.

Os números evidenciam a fragilidade do contexto enfrentado no Brasil. “Hoje, os direitos a auxílio-doença, licença-maternidade e pensão, entre outros benefícios previdenciários, só podem ser acessados por trabalhadores formais”, alerta Allyne Andrade, superintendente adjunta do Fundo Brasil.

O estudo do Fundo Brasil mostra ainda a desigualdade no mercado de trabalho em relação a gênero e raça. De acordo com dados do IBGE, 37% de todas as pessoas desempregadas no Brasil são mulheres negras, enquanto apenas 16% são homens brancos.

“Três em cada quatro trabalhadoras domésticas são empregadas informalmente, e 70% das pessoas que trabalham nesse setor são mulheres negras”, explica Allyne.

Iniciativas para garantir o trabalho digno vêm sendo discutidas no país. O ministro do Trabalho e do Emprego, Luiz Marinho, vai instalar até março um grupo dedicado à questão da regulamentação do trabalho por aplicativo.

Combate à desigualdade no mercado de trabalho

Uma das ações mais recentes de apoio e defesa do trabalho digno no país é o Labora, um fundo de investimentos lançado pelo Fundo Brasil em dezembro, em parceria com a Fundação Laudes, Fundação Ford e Open Society Foundations. Ao longo de três anos, o Labora destinará US$ 8,5 milhões (cerca de R$ 45 milhões) a grupos, coletivos e organizações não governamentais, localizados em áreas urbanas ou rurais, que se dediquem à promoção dos direitos dos trabalhadores brasileiros.

O primeiro edital do novo fundo está com inscrições abertas até o dia 3 de fevereiro. Serão contemplados 25 projetos, durante um ano, com doações de até R$ 50 mil ou até R$ 100 mil, totalizando R$ 1,6 milhão. A expectativa é apoiar, principalmente, organizações de base, que atendam pessoas e grupos mais vulneráveis.

 “A partir da escuta ativa, apoiamos as organizações para que defendem os direitos humanos, conforme as necessidades dos territórios. É o que vamos fazer com o Labora”, reforça Ana Valéria Araújo, superintendente do Fundo Brasil.

Mais informações no site https://fundobrasil.org.br/labora/

Continuar Lendo

Notícias Corporativas

Andersen Global encerra mais um ano de forte crescimento com a adição de 11 novas firmas-membro no mundo todo

A presença internacional cada vez maior proporciona aos clientes multinacionais serviços independentes e multidisciplinares – os melhores da categoria

Publicado

em

por

A Andersen Global, líder mundial em serviços tributários e jurídicos, dá as boas-vindas a 11 firmas-membro em sua plataforma, aumentando sua capacidade de fornecer serviços independentes, multidisciplinares e sem fronteiras a seus clientes internacionais. Por meio de seus membros e entidades colaboradoras, a Andersen Global conta com mais de 13 mil profissionais e presença em mais de 390 localidades em mais de 170 países em seis continentes, dando-lhe uma das maiores presenças globais entre empresas multinacionais e multidisciplinares de serviços profissionais.

As novas firmas-membro da organização incluem:

  • A&A Tax (Austrália)
  • Law Firm SAJIĆ (Bósnia e Herzegovina)
  • CN Law (Burundi)
  • Nimba Conseil (Guiné)
  • Saint Lawrence Tax Consultancy (Jordânia)
  • Unicase (Cazaquistão)
  • Halim Hong & Quek (Malásia)
  • Tax & Legal Advisers LLC (Tadjiquistão)
  • ECC Denetim (Turquia)
  • MGC Legal (Turquia)
  • Intuit Management Consultancy (EAU, Singapura e Índia)

“Como empresa, demos grandes passos no ano passado para aprofundar nossas capacidades nos principais mercados e especialidades, incluindo fusões e aquisições, avaliação e mobilidade global, para nos tornarmos um verdadeiro balcão único de atendimento para nossos clientes multinacionais”, disse o presidente e CEO da Andersen Global, Mark Vorsatz. “Essas firmas-membro reforçam nossa abordagem global, unificam ainda mais a marca Andersen e nos permitem oferecer um serviço internacional contínuo, posicionando-nos bem para o crescimento contínuo.”

A Andersen Global cresceu rapidamente desde a sua criação em 2013. Somente nos últimos cinco anos, a organização se expandiu para mais de 150 países, com uma média de mais de um negócio por semana durante esse período. Somente em 2022, a Andersen Global adicionou uma nova presença ou expandiu sua presença atual em mais de 50 novos localidades e aumentou sua equipe de trabalho em mais de 2 mil profissionais.

Os países nos quais a Andersen anunciou uma presença expandida em 2022 foram:

África

República Centro-Africana, Chade, Etiópia, Gana, Mali, Ruanda e Tanzânia

Américas e Caribe

Brasil, Ilhas Virgens Britânicas, Canadá, Guadalupe, Montserrat

Ásia e Ásia-Pacífico

Austrália, Bangladesh, Indonésia, Nova Zelândia, Coreia do Sul, Sri Lanka, Taiwan e Tailândia

Europa

Áustria, Bélgica, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Islândia, Letônia, Lituânia, Eslováquia, Eslovênia, Suíça e Reino Unido

Médio Oriente

Paquistão

Andersen Global é uma associação internacional de empresas membro independentes e legalmente separadas, composta por profissionais jurídicos e tributários do mundo todo. Fundada em 2013 pela empresa membro Andersen Tax LLC dos EUA, a Andersen Global agora conta com mais de 13 mil profissionais ao redor do globo e presença em mais de 390 localidades por meio de suas empresas membro e firmas colaboradoras.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

Megan Tsuei

Andersen Global

415-764-2700

Fonte: BUSINESS WIRE

Continuar Lendo

Em Alta

...