Conecte-se conosco

Notícias Corporativas

Registradores de impacto evitam perdas de milhões no setor elétrico

Dispositivos detectaram que um buraco de rua em Santos causava mau funcionamento de pás eólicas importadas por empresa nos Estados Unidos

Publicado

em

O Brasil atingiu a pior condição de estradas em quase 30 anos. De acordo com pesquisa realizada em 2022 pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), 66% das rodovias foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas em termos de pavimento. Este foi o pior resultado desde que o levantamento anual começou a ser feito, em 1995.

Entre os segmentos mais impactados pela má condição das estradas está o setor elétrico, que precisa transportar equipamentos sensíveis e de alto valor. No Nordeste brasileiro, por exemplo, uma fabricante de pás eólicas precisa fazer desvios de até 300 quilômetros em suas rotas para preservar a integridade destes componentes, cujo valor unitário pode variar de US$ 100 mil a US$ 500 mil.

Para reduzir os riscos de danos em cargas sensíveis e de alto valor, algumas empresas do setor elétrico têm implantado registradores de impacto em seus equipamentos durante as operações de movimentação ou transporte. Este dispositivo grava as condições em que a carga é transportada ao longo de todo o trajeto, ajudando o embarcador a identificar o ponto exato que pode danificar sua carga.

Foi o que ocorreu com uma geradora de energia dos Estados Unidos, que importa pás eólicas do Brasil. Há alguns anos, a empresa norte-americana notou que os componentes fabricados no interior de São Paulo não estavam chegando em perfeitas condições ao destino e pediu uma completa revisão da operação logística.

Verificou-se que o produto era transportado com o máximo cuidado, com o veículo em baixa velocidade para evitar trepidações, que podem danificar a estrutura. Então, o importador decidiu aplicar um registrador de impactos em cada pá. E foi ele quem apontou o vilão da história: um simples buraco de rua na cidade de Santos. Toda vez que a carreta passava pelo buraco, aparentemente inofensivo, a pequena trepidação era suficiente para alterar o funcionamento do produto recebido nos Estados Unidos. Buraco tapado, problema resolvido.

Transformadores garantidos

Outro caso ocorreu com uma grande fabricante de transformadores. A empresa precisava movimentar dois equipamentos de 160 toneladas cada para um serviço de manutenção. A distância era curta – apenas 10 metros – mas a operação não poderia ter vibrações ou impactos, o que afetaria a energização dos componentes.

Registradores de impacto foram instalados nos dois transformadores e monitoraram toda a movimentação, minuto a minuto, inclusive medindo os vetores de força que incidiram sobre três eixos. A operação foi concluída de forma segura e sem danos aos componentes.

“O planejamento logístico é crucial para os fabricantes de equipamentos de geração, transmissão ou distribuição de energia, ainda mais em um país como Brasil, de grande extensão e rodovias em más condições. Esses dispositivos que monitoram as operações ajudam a corrigir eventuais problemas nas rotas ou na movimentação dos produtos, evitando perdas que poderiam chegar a milhões de reais. Além dos danos em componentes de alto valor, as empresas deste setor estão sujeitas a multas elevadas em caso de atrasos na entrega de obras e no fornecimento de energia”, diz Afonso Moreira, diretor da AHM Solution, empresa especializada em soluções de segurança e produtividade em logística, entre eles os registradores de impacto, conhecidos como Shocklog.

A AHM Solution tem aplicado esses e outros dispositivos em empresas de diversos segmentos na América do Sul, além de treinar equipes para o manuseio correto de produtos, com o objetivo de reduzir danos em cargas.

Mais informações em: https://www.ahmsolution.com.br/

Notícias Corporativas

Sustentabilidade ganha espaço na tatuagem

A sustentabilidade é um tema cada vez mais importante na sociedade atual. Com o aumento da população e o consequente aumento do consumo, é fundamental pensar em formas de utilizar os recursos naturais de maneira consciente, preservando o meio ambiente para as gerações futuras.

Publicado

em

por

A sustentabilidade é um tema cada vez mais importante na sociedade atual. Com o aumento da população e o consequente aumento do consumo, é fundamental pensar em formas de utilizar os recursos naturais de maneira consciente, preservando o meio ambiente para as gerações futuras. Nesse sentido, o empreendedorismo tem um papel importante, uma vez que os empreendedores podem criar soluções inovadoras e sustentáveis para diversos setores.

O combate à destruição do meio ambiente é um tema que rege a humanidade há anos. Segundo o relatório da ONU Meio Ambiente “Single-use Plastics: A roadmap for Sustainability”, publicado em 2018, cerca de 300 milhões de toneladas de plástico são produzidas anualmente em todo o mundo. Desse total, aproximadamente 50% são de produtos descartáveis, que são utilizados apenas uma vez e depois descartados.

Ainda, de acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil lança 3,44 milhões de toneladas de lixo plástico no mar por ano. E não é só isso, um estudo realizado pela WWF, em 2019, revelou que mais de 104 milhões de toneladas de plástico irão poluir o ecossistema até 2030, caso nenhuma providência seja tomada.

O plástico é prejudicial ao meio ambiente por diversas razões. Primeiramente, ele leva centenas de anos para se decompor e, quando descartado de maneira incorreta, pode poluir rios, mares e solos, prejudicando a fauna e a flora. Além disso, sua produção requer grandes quantidades de energia e recursos naturais, como petróleo, gás e água.

A preocupação da população em relação ao tema tem crescido nos últimos anos, conforme apontado pelo estudo “Percepções dos consumidores sobre plásticos e embalagens”, realizado pela empresa britânica Unilever em 2019. Segundo a pesquisa, 96% dos entrevistados acreditam que é importante reduzir o uso de plástico e 90% estão dispostos a mudar seus hábitos de consumo para ajudar a resolver o problema.

Diante desse cenário, é fundamental que a população esteja cada vez mais preocupada com o tema da sustentabilidade. Um levantamento realizado pela Opinion Box revelou que aproximadamente 82% dos brasileiros têm preferência por empresas sustentáveis.

Esses dados mostram que a sustentabilidade deixou de ser uma preocupação de uma minoria engajada e está se tornando uma demanda crescente da sociedade. As empresas que não se adaptarem a essa nova realidade podem correr o risco de perder clientes.

No Brasil, o problema ganha proporções ainda maiores. Isso porque uma pesquisa realizada pelo WFF (Fundo Mundial para a Natureza), desenvolvida com base em dados do Banco Mundial, aponta o Brasil como o 4.° maior produtor de lixo plástico do mundo, atrás apenas dos EUA, China e Índia.

TATUAGEM E O USO EXCESSIVO DE PLÁSTICO

O ramo das tatuagens é um setor que tem despertado a atenção para a sustentabilidade nos últimos anos. A prática de tatuar é antiga, mas a utilização de plástico filme para cobrir a tatuagem é uma prática relativamente recente. Esse material é utilizado para proteger a tatuagem do contato com sujeiras e possíveis atritos.

No caso dos tatuadores, a utilização de técnicas sustentáveis pode ser um diferencial competitivo e um fator de fidelização dos clientes que se preocupam com a preservação do meio ambiente. 

De acordo com dados do Portal do Empreendedor, atualmente, existem cerca de 150 mil estúdios de tatuagem e colocação de piercing no Brasil. É importante ressaltar também, que o mercado de tatuagem e piercing no Brasil é bastante pulverizado, com muitos profissionais atuando informalmente ou em pequenos estabelecimentos sem registro formal.

O que especialistas da pele dizem sobre o uso do plástico na tattoo

Segundo a CEO da MBoah Tattoo, Thaísa Boaventura, “Se cada tatuador ou tatuadora fizesse, em média, uma tatuagem por dia, gastando minimamente 20 cm de plástico em cada uma, estaríamos despejando como lixo não reciclável em torno 50 mil quilos de plástico por dia. Isso porque o plástico ou adesivo usado no pós tattoo é contaminado por material biológico e não pode ser reciclado. Usar o No Plastic é simplesmente deixar de jogar esse lixo no planeta. E olha que estamos falando somente do cenário nacional, imagine isso em escala mundial.’’

Agenda 2030 e responsabilidade social

Nesse sentido, outro fator importante foi a fundação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Brasil, um apelo global que conta com o apoio da ONU (Organização das Nações Unidas), em prol das melhorias e transformações sócio-ambientais.

O objetivo é encontrar soluções inovadoras em conjunto a empresas e a população mundial, visando combater a pobreza, os danos ao meio ambiente e garantir que pessoas de todas as nacionalidades e culturas, tenham sua integridade e segurança preservadas, com acesso à qualidade de vida e prosperidade. A concretização desses objetivos é vista pela ONU como uma meta a ser atingida até a Agenda 2030 no Brasil.

Nas palavras da diretora técnica da MBoah Tattoo, Mônica Boaventura, ‘’Se cada um de nós colaborar um pouco, um pouquinho que seja, teremos com certeza um ambiente mais saudável e mais favorável à vida. À vida humana, inclusive. Pense nisso antes de descartar plásticos não biodegradáveis no ambiente.’’

Para saber mais, basta acessar: MBoah Tattoo

Continuar Lendo

Notícias Corporativas

M3Corp e Privacy Tools anunciam parceria para proteção de dados

A M3Corp, empresa de tecnologia, se une à Privacy Tools, uma PrivacyTech, com o objetivo de auxiliar as empresas a enfrentarem os desafios das legislações de privacidade, como a LGPD e a GDPR.

Publicado

em

por

A M3Corp, uma empresa de soluções de tecnologia, anuncia parceria com a Privacy Tools, uma PrivacyTech voltada para apoiar a conformidade regulatória em privacidade e proteção de dados das organizações com forte dependência de dados pessoais. A plataforma desenvolvida pela Privacy Tools tem como objetivo ajudar as empresas a lidar com os desafios da conformidade com as legislações globais de privacidade, como LGPD e GDPR.

A parceria entre a M3Corp e a Privacy Tools representa uma união estratégica de duas empresas do mercado da tecnologia e privacidade. A plataforma da Privacy Tools é conhecida por oferecer módulos adaptáveis para diferentes segmentos do mercado. Já a M3Corp, por sua vez, oferece soluções tecnológicas para empresas de diversos setores.

Por meio dessa parceria, a M3Corp e a Privacy Tools têm como propósito, auxiliar organizações com as crescentes exigências regulatórias relacionadas à privacidade e proteção de dados. As empresas possuem soluções de tecnologia, e com a parceria visam oferecer uma abordagem abrangente para atender as necessidades específicas de cada organização, capacitando-as a estabelecerem uma base sólida de conformidade, promovendo segurança dos dados e a confiança dos clientes.

Para marcar esse momento importante, a M3Corp e a Privacy Tools organizaram um webinar de lançamento da marca no portfólio M3Corp, que ocorreu no dia 12 de maio de 2023. Durante a transmissão, Adelor Junior, Diretor Comercial da M3Corp, e Diego Bork, Head Comercial da Privacy Tools, apresentaram as soluções oferecidas pela plataforma e os benefícios da parceria.

A parceria entre a M3Corp e a Privacy Tools reforça a importância da privacidade e da proteção de dados em empresas. De acordo com o Head Comercial da Privacy Tools, Diego Bork, é necessário que haja atenção e adaptação para garantir a conformidade das empresas. “As organizações precisam estar atentas às exigências regulatórias e se adaptarem a elas para garantir a segurança e privacidade de seus clientes e colaboradores.”, complementa.

Continuar Lendo

Notícias Corporativas

ABB vai modernizar planta da ArcelorMittal na França

Suíço-sueca especializada em automação vai implantar sistemas de gestão de manufatura e de controle de qualidade na instalação

Publicado

em

por

A suíço-sueca ABB vai modernizar os sistemas de automação da fábrica de bobinas de aço da ArcelorMittal Construction em Contrisson, França. Em comunicado, as empresas disseram ter firmado um contrato para equipar a unidade com novos sistemas de gestão de manufatura, além de controles de qualidade e de medidas, com implantação a ser concluída no primeiro trimestre de 2024.

“Na perspectiva da ArcelorMittal Construction da França, [a modernização] vai permitir oferecer a nossos clientes produtos ainda mais inovadores, descarbonizados e sustentáveis”, afirmou no texto Frédéric Geoffroy, responsável pelo departamento de automação e processos da empresa.

Entre os sistemas que a unidade vai receber está o controle de manufatura baseado em analytics ABB Ability™ MOM4Metals. A solução foi desenvolvida especificamente para organizar as rotinas de produção, coletar e compartilhar dados e monitorar equipamentos das linhas de fabricação de diferentes tipos de metais.

A fábrica de Contrisson também vai receber soluções RGC, de prevenção a falhas de continuidade em lâminas de aço, e AGC, de padronização de medidas, para modernizar os controles de qualidade da instalação.

Há mais de um século, a ABB fornece soluções para a indústria de metais entre equipamentos elétricos, sistemas de automação e de gestão de processos de manufatura. 

A empresa já modernizou anteriormente outras unidades da ArcelorMittal.

Continuar Lendo

Em Alta

...