Conecte-se conosco

Notícias

Desmatamento ilegal interfere diretamente na vida de todos os seres vivos

As florestas desempenham um papel crucial para o planeta porque absorve e concentra o carbono que, de outra forma, estaria na atmosfera.

Publicado

em

São Paulo -SP 11/10/2021 – O desmatamento é responsável por 10 a 15% das emissões anuais de gases de efeito estufa do mundo.

As florestas desempenham um papel crucial para o planeta porque absorve e concentra o carbono que, de outra forma, estaria na atmosfera.

A degradação ambiental ocorre há anos, e cada vez mais se constata como esse descaso com as florestas interfere diretamente na vida de todos os seres vivos. Estudos científicos já atestaram que o desmatamento gera uma cadeia de acontecimentos complexos, criando meios para que diferentes patógenos mortais se espalhem entre os humanos. Doença de Lume e a malária, por exemplo, originaram daí.

“O desmatamento é responsável por 10 a 15% das emissões anuais de gases de efeito estufa do mundo, sendo quase 40% de todo o desmatamento tropical é considerado desmatamento ilegal”, salienta Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News & Negócios (www.revistaecotour.news).

Segundo levantamento inédito do MapBiomas, o mapeamento das transformações da Mata Atlântica indica que a cobertura florestal passou de 27,1% em 1985 para 25,8% em 2020. Atualmente, outros 25% são ocupados por pastagens; 16,5% por mosaicos de agricultura e pastagens; 15% pela agricultura; 10,5% por formação savânica e outras naturais. A cobertura florestal manteve-se praticamente estável nos últimos 30 anos, após um período de alto desmatamento ocorrido entre 1985 e 1990. Por trás dessa estabilidade, no entanto, esconde-se a perda de florestas maduras e a regeneração de matas jovens.

Entre 1985 e 2020 a perda de vegetação primária foi de 10 milhões de hectares. Nesse mesmo período, a área de vegetação secundária ganhou 9 milhões de hectares. Essa perda ainda pode ser observada em determinadas regiões do bioma, como as florestas de araucárias do Paraná e ao norte de Minas Gerais, na fronteira com a Bahia.

“O mesmo processo ocorre em áreas de campos naturais, como na divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Entre 1985 e 2020, a perda de formações campestres foi de 28%”, relata Vininha F. Carvalho.

De janeiro a agosto de 2021 os alertas de desmatamento somam 6026 km², praticamente igual ao mesmo período em 2020, onde os alertas somaram 6099 km². Este é o terceiro ano seguido em que o período, de janeiro a agosto, fica acima de 6.000 km2.

Das espécies listadas como ameaçadas de extinção na Amazônia pela IUCN (International Union for Conservation of Nature), foram atingidas pelo fogo 236 das 264 espécies de plantas, 83 das 85 espécies de pássaros, 53 das 55 espécies de mamíferos, 5 das 9 espécies de répteis e 95 das 107 espécies de anfíbios.

Os incêndios na Amazônia já afetaram o habitat de 85,2% das espécies de plantas e animais ameaçadas de extinção na região. As espécies não ameaçadas tiveram 64% de seu habitat impactado pelas chamas. “Quase 190 mil quilômetros quadrados da floresta amazônica queimaram entre 2001 e 2019”, enfatiza Vininha F. Carvalho.

Muitos americanos estão financiando inconscientemente o desmatamento ilegal quando estão comprando produtos do dia a dia em lojas. O senador Brian Schatz e os congressistas Earl Blumenauer e Brian Fitzpatrick revelaram que o Forest Act (Fostering Overseas Rule of Law and Environmentally Sound Trade), uma nova legislação bipartidária dos Estados Unidos, permitirá ao governo federal deter o desmatamento ilegal de commodities no exterior.

A lei americana restringe o acesso aos mercados dos EUA para commodities originárias de terras ilegalmente desmatadas, numa tentativa de usar alavancagem de mercado para reduzir o incentivo atual para sacrificar florestas em benefício do uso agrícola, madeireiro e de mineração.

Website: https://www.revistaecotour.news

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Bem-estar: importância da rotina de trabalho com saúde

EcarPay em parceria com Bianca Vilela realiza evento com foco em qualidade de vida para colaboradores da Bresco.

Publicado

em

por

São Paulo, SP 27/10/2021 –

EcarPay em parceria com Bianca Vilela realiza evento com foco em qualidade de vida para colaboradores da Bresco.

Brasileiros se preocupam com saúde, mas grande parte não possui hábitos saudáveis de vida. Isso reflete não apenas na vida pessoal, mas no ambiente profissional também. É por isso que empresas estão encarando o investimento no bem-estar dos funcionários não apenas como uma maneira de reduzir as despesas com plano de saúde, como também uma forma de alavancar a produtividade dos colaboradores.

Uma pesquisa desenvolvida pela UFMG, Fiocruz e Unicamp revelou que, em 2020, 41% das pessoas sentem dores na coluna. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde realizada pelo IBGE em 2013, esse número era de 18,5%. Esse aumento significativo mostra que a pandemia tem impactado muito a vida das pessoas.

Incômodos na coluna e no corpo sempre foram comuns para uma boa parcela da população, porém, houve um aumento significativo dessas dores, principalmente depois da pandemia. Dores nas costas, punhos, lombalgia, dores na cervical e aumento na ocorrência de hérnias de disco, são as principais queixas dos brasileiros.

Isso acontece como consequência da troca da ergonomia dos escritórios pela cadeira e a mesa da sala, por exemplo. Mas mesmo quem continua indo para o ambiente físico de trabalho, muitas vezes ainda possui problemas com a própria postura, o que interfere na qualidade de vida em decorrência de dores.

Em decorrência desse cenário, a EcarPay, empresa especializada em gestão de benefícios e BPO de folha de pagamento pertencente ao Grupo Ecar, (que presta serviços estratégicos no mercado de gestão de ativos, tendo soluções para o mercado de automóveis, frotas, pessoas, patrimônios, dentre outros) fechou uma parceria com a Bianca Vilela para um programa de saúde corporativa que será aplicado em seu cliente, Bresco.

“Inserir bons hábitos na sua rotina é essencial para uma vida de qualidade que reflete diretamente em todas as áreas da nossa vida, inclusive corporativa. Nosso propósito é levar aos nossos clientes conhecimento e informação de qualidade para boas práticas e mudança de vida dos seus colaboradores”, explica Gislene Tunu, head da EcarPay Benefícios.

Figura bastante conhecida no mercado corporativo quando o assunto é qualidade de vida, Bianca Vilela é mestre em fisiologia do exercício pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), palestrante e produtora de conteúdo. Possui 17 anos de experiência, já ministrou mais de 200 palestras e presta consultoria para as maiores empresas do país em diversos segmentos.

Com a preocupação na qualidade de vida e saúde de seus colaboradores, a Bresco, empresa de terceirização imobiliária no Brasil com atuação na aquisição, desenvolvimento e na construção de imóveis corporativos para locação, possui o principal objetivo de oferecer aos funcionários conteúdo e ferramentas voltadas à promoção de saúde. Desta forma, o programa será aplicado em duas etapas:

  • 1ª palestra: “Ergonomia em alta performance”

Nunca a ergonomia esteve tão em evidência como agora. Os colaboradores trabalhando em casa necessitam de um treinamento específico. Nesta palestra, serão passadas todas as informações e as dicas importantes para que todos possam trabalhar de forma segura, produtiva e saudável, por meio de boas práticas posturais e ajustes ergonômicos na mobília. Uma aula de ergonomia transmitida de forma simples e didática.

  • 2 ª palestra: “Os impactos da nutrição na produtividade no trabalho”

Nesta palestra, a fisiologista Bianca Vilela e sua equipe de nutricionistas buscam evidenciar a sinergia entre os temas: concentração, memória e performance. Sabemos que alimentos ultraprocessados possuem direta correlação com cansaço, letargia, qualidade do sono e funcionamento intestinal inadequado, os quais são considerados grandes ofensores da produtividade.

O Grupo Ecar vem, nos últimos 12 anos, apoiando os líderes corporativos no desafio da gestão de ativos. Oferece todo o suporte necessário na administração de frotas, patrimônios e pessoas. O Grupo atua em três frentes de mercado: Vertical Automotiva (gestão 360º de veículos leves, pesados e equipamentos), Vertical Corporativa (consultoria e gestão de seguros, benefícios e folha de pagamento) e Vertical Tecnologia (desenvolvimento de soluções tecnológicas e APIs de integração). O maior objetivo da empresa é fazer da rotina de seus clientes menos burocrática, com o apoio de tecnologia e atendimento.

Website: https://ecarpay.com.br

Continuar Lendo

Notícias

Banco é novo patrocinador de premiação de jornalismo

Santander Brasil assume cota ouro do Prêmio Comunique-se 2021, na categoria Sustentabilidade

Publicado

em

por

São Paulo, SP 27/10/2021 – “Agradecemos ao Santander pela parceria”, comemora o Grupo Comunique-se

Santander Brasil assume cota ouro do Prêmio Comunique-se 2021, na categoria Sustentabilidade

O Santander Brasil mostra mais uma vez seu compromisso em prol da transformação da sociedade. O Banco será um dos patrocinadores do Prêmio Comunique-se 2021, evento que prestigia os melhores jornalistas do país em diversas áreas de atuação.

Reforçando o seu apoio ao setor de comunicação, à transparência e ao desenvolvimento responsável no Brasil, o Santander adquiriu uma cota ouro da premiação e, assim, irá patrocinar a categoria ‘Sustentabilidade’ desta iniciativa, que é reconhecida pela imprensa por ser o “Oscar do Jornalismo Brasileiro”.

Para a equipe do patrocinador, a escolha da categoria ‘Sustentabilidade’ do Prêmio Comunique-se reforça o protagonismo do banco em relação ao tema no país. Com o investimento, a marca Santander estará atrelada à divulgação da categoria. Dessa forma, reforçará posição em favor do desenvolvimento sustentável brasileiro tanto por meio da plataforma de votação da premiação quanto no site oficial do Prêmio Comunique-se e nas peças de e-mail marketing.

Em divulgação nas redes sociais, a direção do Grupo Comunique-se, empresa realizadora do Prêmio Comunique-se, agradeceu publicamente ao Santander pelo investimento. “Graças a parcerias como esta, de grandes empresas enxergando na nossa iniciativa um trabalho em favor do jornalismo e da liberdade de expressão, é que a organização e produção do Prêmio Comunique-se tornam-se sustentáveis.”

Website: https://premio.comunique-se.com.br/

Continuar Lendo

Notícias

Energia solar auxilia a expansão do agronegócio

A energia solar pode ser uma grande aliada do agronegócio e extremamente vantajosa para o produtor rural pois pode gerar economia de até 95% na conta de luz, além de ser uma alternativa ecologicamente correta e que gera autonomia energética.

Publicado

em

por

São Paulo, SP 27/10/2021 – A energia solar é uma das alternativas mais promissoras para o agronegócio, já que as soluções tecnológicas aplicadas ao proporcionam qualidade e segurança

A energia solar pode ser uma grande aliada do agronegócio e extremamente vantajosa para o produtor rural pois pode gerar economia de até 95% na conta de luz, além de ser uma alternativa ecologicamente correta e que gera autonomia energética.

A energia solar pode ser uma grande aliada do agronegócio e extremamente vantajosa para o produtor rural. Em território nacional existem muitas fazendas de pequeno a grande porte que possuem acesso à rede elétrica e com altos gastos com conta de luz por causa de seus processos produtivos, porém muitos desses locais ainda não contam com esse benefício e assim deixam de aproveitar essa excelente oportunidade.

Segundo a Absolar (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), nos primeiros oito meses de 2021, foram instalados 180 mil sistemas para a geração de distribuição de energia solar, ou seja, 41% maior do que no mesmo período de 2020. Esse crescimento se deu por conta de uma das piores crises hídricas que o país vem sofrendo. Além da vantagem ambiental, investir em energia solar também é benéfica para o bolso, pois garante até 95% na redução da conta de luz.

“É muito importante solucionar essa situação com alternativas que agregam economia e facilidade na geração de energia. Nesse contexto, a energia solar é uma das alternativas mais promissoras para o agronegócio, já que as soluções tecnológicas aplicadas ao proporcionam qualidade e segurança com a possibilidade de aumento da produtividade e estímulo ao crescimento”, Guilherme Coelho da Costa é gerente de Energia solar On Grid da Intelbras (INTB3), empresa brasileira com 45 anos de história e desenvolvedora de soluções solares On Grid e Off Grid.

Utilização da energia solar

O uso da energia solar é feito a partir da instalação de painéis fotovoltaicos, geralmente em telhados, mas nada impede que essa estrutura seja utilizada com fixação no solo das fazendas e propriedades rurais, por exemplo. Os painéis, também chamados de módulos fotovoltaicos, possuem a capacidade de transformar a energia solar em energia elétrica, ou seja, a energia gerada será distribuída por toda a propriedade. Em outras palavras, qualquer equipamento ou estrutura que precise da eletricidade para funcionar, poderá ser alimentado por essa nova fonte de energia, que é limpa, renovável e sustentável.

Aplicações da energia solar no agronegócio

O sistema fotovoltaico pode ser aplicado em dois formatos diferentes: On Grid e Off Grid. No sistema On Grid, a propriedade deve ter acesso à rede de distribuição pública, uma vez que a produção de energia excedente pelos painéis será entregue à concessionaria, que concede créditos ao consumidor por forma de compensação de energia. Já no sistema Off Grid funciona de maneira autônoma e precisa do armazenamento em baterias para o fornecimento de energia à noite ou em dias nublados. O sistema é ideal para propriedades isoladas que não têm acesso à rede pública de energia.

Vantagens da utilização do sistema fotovoltaico

Existem diversos fatores que tornam o uso da energia solar no agronegócio um investimento atrativo. O principal deles certamente é a economia de recursos financeiros, mas não é o único.

“Outra vantagem é que com mais autonomia, o produtor rural não fica refém de tarifas das concessionárias de energia e assim pode ter um controle mais eficiente de seus custos. O retorno de investimento em energia solar também é excelente se comparado com tantos outros investimentos, ocorre em média, em 4 a 6 anos após a instalação do sistema. Considerando que os módulos fotovoltaicos possuem vida útil de 25 anos, o investimento será usufruído por 20 anos ou mais”, afirma o gerente da Intelbras.

Outra vantagem são as linhas de créditos especificas para o setor que facilitam o empréstimo para o investimento em energia solar. As parcelas dos financiamentos chegam a ser iguais ou muito próximas ao valor a economia ganha na conta de luz. Os sistemas fotovoltaicos são facilmente instalados por profissionais capacitados que desenharão o melhor projeto para a necessidade do usuário. A manutenção do sistema não é frequente já que as chuvas fazem parte do trabalho de limpeza dos painéis. O indicado é que a limpeza seja realizada entre seis meses a um ano para que o sistema sempre esteja apto a gerar no seu potencial mais adequado.

“Investir no uso da energia solar está se tornando algo ainda mais atraente e indispensável. Argumentos positivos não faltam para que o produtor rural, agricultores, fazendeiros e pecuaristas comecem a utilizar energia renovável e sustentável o quanto antes”, finaliza Guilherme Costa da Intelbras.

Website: https://www.intelbras.com/pt-br/energia-solar

Continuar Lendo

Em Alta

...