Conecte-se conosco

Notícias

Dodô Filmes produz “Sistema Bruto” na pandemia

Sem incentivos do governo, longa que chega aos cinemas no segundo semestre contou com o patrocínio de diversas marcas

Publicado

em

Campinas – SP 20/5/2022 – A produtora apresentou o seu projeto para as marcas que poderiam ser incluídas sem parecer uma propaganda direta.

Sem incentivos do governo, longa que chega aos cinemas no segundo semestre contou com o patrocínio de diversas marcas

A pandemia pegou o mercado mundial de surpresa: de repente todos os hábitos de lazer e consumo mudaram. Não é surpresa que o cenário econômico, agravado pelo isolamento social e a crise financeira, influenciou para a mudança de prioridade no comportamento brasileiro. Hábitos simples de lazer, como ir ao cinema passaram a ter uma representatividade muito menor no orçamento familiar, afastando os cinéfilos das telonas.

De acordo com a pesquisa do Instituto Boca a Boca, 80% dos brasileiros iam ao cinema pelo menos uma vez por mês. Em 2022 o número caiu para 34%. Se tornou ainda mais difícil atrair o público, que além do filme, agora espera viver uma experiência completa para ser convencido a sair de casa. 61% das 216 pessoas entrevistadas voltariam a frequentar o cinema mais de uma vez no mês, desde que a experiência tivesse descontos e benefícios.

O que o público não sabe é que os desafios para o cinema nacional começam muito antes do filme estrear. Se já era difícil produzir cinema independente no Brasil, com a pandemia, as produtoras precisaram se reinventar para poder trabalhar e garantir a qualidade dos longas. A Dodô Filmes, produtora brasileira independente, produziu e gravou o “Sistema Bruto” durante a pandemia contando com o patrocínio e apoio de diversas marcas.

O longa “Sistema Bruto”, comédia de ação estrelada por Bruna Viola, que chega aos principais cinemas do país ainda em 2022, é roteirizado e dirigido por Gui Pereira. O primeiro impacto da pandemia no filme, que começou a ser planejado em 2019, foi o levantamento de recursos para produção sem incentivos governamentais, principalmente por ser uma produtora pequena e independente. “A Dodô Filmes procurou o patrocínio de empresas que conversavam com o universo da trama e que poderiam ser incluídas sem parecer uma propaganda direta. Por ser um filme sertanejo, muitas empresas desse universo se identificaram com a proposta”, explica Gui Pereira. “Essas marcas vão desde grifes country (Wrangler, Fivelas Pelegrini, Chapéus Pralana, Botas Goyazes, Loja Western, Biogás e Vom Eisen), montadoras do agronegócio, (John Deere), e produtos utilizados na vida no campo (Cimo Cutelaria).”

Além disso, por ser protagonizado por mulheres, também foi possível incluir na trama os produtos da Mari Maria Makeup, que também forneceu artigos de maquiagem para todo o elenco do filme. Durante a história a personagem principal, vivida pela atriz Bruna Altieri, enfrenta dificuldades financeiras e, para auxiliá-la, o Banco Original foi inserido diretamente na solução do enredo. Assim como nos cenários dos quartos, onde foram utilizados colchões da Inducol.

O antagonista do filme, vivido pelo ator Guile Branco, por sua vez, possui um longo bigode inspirado no personagem “Hercule Poirot”, de Agatha Christie. Nesta caracterização, a produtora contou com o apoio da Don Alcides, empresa especializada em produtos de barba e cabelo masculino.

Por se tratar de um filme de corrida, muitas marcas automobilísticas contribuíram para as filmagens do longa “Sistema Bruto”, como a marca de pneus BF Goodrich e a montadora italiana Iveco. Parte da trama também se passa durante uma corrida de caminhões, com isso foi possível incluir algumas marcas presentes na Copa Truck como: Usual Brinquedos, Meritor, FPT Motores e Polipox. A marca Iveco também foi incluída no filme através dos personagens de Jackson Antunes e da dupla César Menotti e Fabiano, que interpretam uma família de caminhoneiros, o que abriu ainda mais espaço para inclusão da marca de caminhões na história. Empresas que atuam diretamente com o consumidor de carros estiveram presentes, como é o caso da Autozone, loja de artigos automobilísticos, a Axalta, empresa especializada em tintas para a personalização de automóveis, a Sparco, do segmento de macacões e artigos para corrida e a Protork, famosa empresa nacional de capacetes, luvas e outros acessórios. Como de costume do público sertanejo, uma das locações principais do filme é um Bar Country onde acontecem diversas apresentações de estrelas da música. Neste local, o diretor Gui Pereira trouxe para o contexto do filme os produtos da Pabst Blue Ribbon, cervejaria tradicional norte-americana recém-chegada ao mercado brasileiro.

Muitas empresas acabaram entrando na história por meio das cenas da corrida de caminhonetes em que as personagens principais participam, que acontece durante o clímax do filme. Por isso, foi possível incluir não só as marcas automobilísticas, mas também a marca de águas Ouro Fino, o energético Insano e Miúra Investimentos em diferentes banners que compunham a decoração da pista de corrida. Assim como o espumante da Casa Perini, que foi utilizado nas premiações do pódio. Para criar um equilíbrio visual, Gui Pereira também incluiu diversas marcas fictícias, no maior estilo Quentin Tarantino.

O elenco de “Sistema Bruto” conta com nomes como Bruna Viola, Bruna Altieri, Giulia Nassa, Jackson Antunes, Oscar Magrini, Thaís Pacholek, Marisa Orth, Nelson Freitas, Marcus Cirillo, Enrico Lima, Everton Neguinho, Lucas Mitzakoff, Guile Branco e Maurício Meireles.

O longa também tem as participações especiais de Chitãozinho, Felipe Massa, Yasmin Santos, Lauana Prado, Carol Valentim, Guilherme e Santiago, Gian e Giovani, Thaline Chicosky, Djalma Piveta e Filipe Masetti. Além das duplas César Menotti & Fabiano (Cesinha e Fabinho) e Rionegro & Solimões (Rambo e Pardinho) que atuaram como personagens.

Para produzir e filmar durante a pandemia, toda a sua pré-produção foi realizada pela Dodô Filmes em quatro meses, no modelo home-office, com um time de apenas oito pessoas, sem a realização de visitas técnicas, que são de extrema importância e impactam diretamente no andamento das gravações. “Apesar de todos os desafios, as cenas foram gravadas com tecnologia de resolução de imagem 6K e cenas de acidente feitas por dublês, o que impacta diretamente na qualidade de imagem e som”, conclui Gui Pereira. O Sistema Bruto contou com a direção de fotografia de Bruno Campos, CEO da Campos Produções, que estreia sua carreira no cinema.

Para assistir ao teaser do filme: https://www.youtube.com/watch?v=A3lcQEkHabw

Website: https://dodofilmes.com/sistema-bruto/

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias

Edifícios verdes crescem mais de 20% na pandemia

Nova geração de edifícios verdes mudará a paisagem urbana

Publicado

em

por

São Pàulo – SP 28/6/2022 – A pegada de carbono e a preocupação com o bem-estar dos usuários definirão as próximas décadas

Nova geração de edifícios verdes mudará a paisagem urbana

Os dois anos de pandemia aumentaram significativamente o ritmo de expansão das construções sustentáveis no Brasil. O país que ocupa o quinto lugar no mundo em edifícios certificados teve um crescimento de mais de 22% nesse período de acordo com o Green Building Brasil.

O tema da mudança climática está na pauta de empresas de diversos segmentos e até por conta disso, cada vez mais empresas estão assinando compromissos de reduzir suas emissões de carbono.

Dentre as principais mudanças na concepção desses novos empreendimentos está a combinação de projetos que incorporem princípios da arquitetura bioclimática e tecnologias avançadas, que vão desde a localização dos empreendimentos, sempre próximos a linhas de transporte coletivo de massa, até mesmo a simulação computacional para analisar a incidência solar para definir a melhor orientação da edificação. Desde a obra, são necessárias boas práticas durante a execução do edifício e a instalação dos sistemas de geração de energia incorporados, assim como soluções que garantam uma operação mais racional. Essas soluções envolvem o uso inteligente de climatização, luz natural, materiais otimizados, coberturas e fachadas verdes, energias renováveis, entre outras.

Roberto Miranda de Lima, CEO da Autonomy – empresa que, recentemente, buscou adotar no projeto de sua nova torre na zona sul de São Paulo (LUNA) as principais tecnologias para facilitar a redução de carbono, pontuou que tal atitude visa não apenas o presente: “A pegada de carbono e a preocupação com o bem-estar dos usuários definirão as próximas décadas”.

Considerando essa vertente arquitetônica, com a motivação de redução na emissão de carbono, bancos como Itaú BBA e Santander abriram linhas de crédito destinadas a construções verdes. Lima comenta ainda que “a grande mudança que vimos nos últimos anos é a percepção do risco associado às mudanças climáticas, levando investidores a direcionar recursos para ativos verdes mais seguros e de alto desempenho”. destacou Lima.

Para mais informações basta acessar: www.autonomyinvestimentos.com.br

Website: http://www.autonomyinvestimentos.com.br

Continuar Lendo

Notícias

Franchising chega ao quarto trimestre de altas consecutivas

Estudo da ABF demonstra resultados positivos do setor de franquias; especialista comenta o panorama, as perspectivas, e dá orientações para quem pretende investir no mercado

Publicado

em

por

28/6/2022 – Além de questões burocráticas, deve haver disponibilidade de trabalhar no seu segmento com outros objetivos, agregando metas e resultados

Estudo da ABF demonstra resultados positivos do setor de franquias; especialista comenta o panorama, as perspectivas, e dá orientações para quem pretende investir no mercado

Dados da mais recente Pesquisa de Desempenho do Setor de Franchising 2022, da ABF (Associação Brasileira de Franchising), mostram que o setor de franquias registrou alta de 8,8% nos três primeiros meses de 2022 em comparação a igual período do ano precedente. A receita, que antes era de R$ 39,881 bilhões, avançou para R$ 43,380 bilhões.

O balanço demonstra que o faturamento aumentou em todas as áreas no primeiro trimestre deste ano, com destaque para os segmentos de Moda (13,5%), Saúde, Beleza e Bem-Estar (13,4%), Casa e Construção (9,3), Foodservice (9,1%) e Alimentação – Comércio e Distribuição (7%). Com esses resultados, o setor registrou o quarto trimestre de altas consecutivas.

De acordo com a análise, a variação no 1º trimestre representou um acréscimo de 2.771 operações de franchising no país, totalizando 173.770 operações. Juntas, as unidades foram responsáveis por 1.417.529 de empregos diretos. 

A sondagem identificou que, dentre os novos franqueados, 29% são empresários em busca de novas oportunidades, 17,8% são investidores, 17,5% entraram para o franchising como opção de carreira e 16,6% como alternativa de ocupação ou renda, enquanto 16,3% optaram por uma franquia como complemento de renda ou vendas, 1,6% são aposentados e 1,2% dos novos franqueados são de outras categorias. A Pesquisa de Desempenho do Setor de Franchising foi realizada entre os dias 05 de abril e 06 de maio de 2022.

Juliana Borges, diretora da New Consultoria Empresarial – consultoria multidisciplinar corporativa -, observa que, com o cenário de alta tanto no faturamento quanto no número de novas operações, muitos empresários têm olhado com curiosidade para o mercado de franchising.

“Ao mesmo tempo, muitas oportunidades estão surgindo para quem já tem uma empresa e pretende escalar resultados, pois vemos que o brasileiro busca empreender com o menor risco possível, utilizando modelos já testados, serviços e produtos formatados e direcionamento para um começo de operação”, afirma. 

Perspectivas para o setor

Com o iminente fim da pandemia, Borges vê com otimismo o avanço do franchising no país nos próximos anos. Isso porque, mesmo durante a crise sanitária, o setor não parou. “Este mercado [franchising] se reinventa pela pluralidade de segmentos que aceita. Por isso, não tenho dúvidas de que o franchising veio para ficar no Brasil, independentemente da situação econômica do país”, diz ela. 

Nos próximos anos, Borges acredita que deve ganhar relevância o franchising combinado com tecnologia, ainda que em segmentos tradicionais. Para ela, a automação de processos e facilidades ao franqueado representam uma redução de custos significativa, item determinante para desenvolvimento de novos negócios.

Especialistas podem ajudar novos franqueadores

Na visão da diretora da New Consultoria Empresarial, a estruturação e o acompanhamento de empresas que atuam no âmbito do franchising, por parte de especialistas, pode fazer com que a alta alcançada pelo setor de franquias seja uma constante.

“É fundamental contar com uma formatação de rede completa, avaliando processos, sistemas, know-how que será repassado, treinamentos e operação. Uma rede de franquias não pode parar no tempo. Mesmo após a formatação, é interessante contar com auxílio externo para aprimorar procedimentos e trazer inovação para as redes”, afirma.

Segundo Borges, diante de um mercado competitivo, por mais que uma franqueadora esteja vinculada a um segmento, com um serviço ou produto principal, deve buscar novos meios para chegar ao mesmo resultado, priorizando redução de custos, melhorias e agilidade.

Outro ponto importante é manter os olhos no cliente final, público e estratégias de marketing, acrescenta a especialista. “Todos estes fatores, acompanhados por indicadores adequados, trabalham a estratégia das redes de forma a proporcionar uma expansão saudável”, expõe. 

Passo a passo para futuros franqueadores

Segundo Borges, é possível seguir um passo a passo simples para saber se um negócio é franqueável. Ela conta que a empresa deve avaliar: se o produto ou serviço já possui um público considerável na própria região; se há uma forma de realizar atividades básicas da empresa que poderiam ser ensinadas para terceiros facilmente; se o empreendimento consegue distribuir produtos ou serviços em uma região ou mesmo em âmbito nacional; e se o empreendedor tem condições de disponibilizar pessoas para replicar os seus métodos.

“Se esses quatro itens estão presentes no seu negócio, agora é o momento de buscar uma consultoria e verificar as condições para franquear sua empresa. Neste ponto, vale contar com a formatação do seu negócio a partir de uma empresa especialista, que deve realizar entrevistas com os candidatos a franqueados para entender o perfil das pessoas e do negócio”, indica Borges. “Além de questões burocráticas, deve haver disponibilidade de trabalhar no seu segmento com outros objetivos, agregando metas e resultados”, finaliza.

Para mais informações, basta acessar: https://newempresarial.com.br/

Website: https://newempresarial.com.br/

Continuar Lendo

Notícias

MZ participa do 23º Encontro de Relações com Investidores e Mercado de Capitais

O MZ Group realizou participação no 23º Encontro Internacional de RI e Mercado de Capitais, que destacou a evolução tecnológica e a agenda ASG (Ambiental, Social e Governança) na área de Relações com Investidores.

Publicado

em

por

São Paulo, 28/06/2022 28/6/2022 –

O MZ Group realizou participação no 23º Encontro Internacional de RI e Mercado de Capitais, que destacou a evolução tecnológica e a agenda ASG (Ambiental, Social e Governança) na área de Relações com Investidores.

O 23º Encontro Internacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, realizado nos dias 27 e 28 de junho de 2022, no WTC Events Center, em São Paulo (SP), teve o patrocínio da MZ. O evento é promovido anualmente pela ABRASCA (Associação Brasileira das Companhias Abertas) e pelo IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores).

Cássio Rufino, Diretor Financeiro, de Operações e de Relações com Investidores da MZ, enfatiza a importância de participar do Encontro Internacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, evento tradicional que já está na 23ª edição. “É o maior evento de Relações com Investidores e Mercado de Capitais da América Latina”, frisa. O Encontro este ano teve formato híbrido (presencial e em plataforma digital).

O evento este ano destacou a necessária evolução tecnológica, dado o aumento no interesse de investidores pessoas físicas pelo mercado de capitais. E a agenda ESG (do inglês Environmental, Social and Governance; em português, ASG – Ambiental, Social e Governança) ganha, também, cada vez mais relevância, conclui Cássio Rufino.

Website: http://mzgroup.com

Continuar Lendo

Em Alta

...