Conecte-se conosco

notícias

A O-RAN ALLIANCE dá as boas-vindas a novos membros do conselho e anuncia progresso adicional e demonstrações rumo a RAN inteligente e aberta

KDDI, Rakuten Mobile e Vodafone são nomeadas ao conselho de administração da O-RAN ALLIANCE

Especificações técnicas recentemente divulgadas enriquecem os padrões para o desenvolvimento de redes O-RAN.

O Grupo de Tarefa de Segurança da O-RAN aborda os aspectos de segurança de RAN aberta
Exposição Virtual O-RAN oferece insights sobre empresas no progresso das suas implementações O-RAN

Publicado

em

BONN, Alemanha 5/11/2020 –


KDDI, Rakuten Mobile e Vodafone são nomeadas ao conselho de administração da O-RAN ALLIANCE

Especificações técnicas recentemente divulgadas enriquecem os padrões para o desenvolvimento de redes O-RAN.

O Grupo de Tarefa de Segurança da O-RAN aborda os aspectos de segurança de RAN aberta
Exposição Virtual O-RAN oferece insights sobre empresas no progresso das suas implementações O-RAN

A O-RAN ALLIANCE concluiu seus primeiros dois anos de operação bem-sucedida, entregando importante progresso na padronização de Radio Access Networks (RAN) abertas e inteligentes.

Acolhendo a Rakuten Mobile como seu novo membro operador, a O-RAN ALLIANCE representa atualmente a liderança de 27 operadoras importantes unindo forças para tornar a indústria RAN verdadeiramente aberta, inteligente, virtualizada e totalmente interoperável. Com sólido suporte de desenvolvedores e desenvolvedores acadêmicos, a O-RAN tem agora mais de 230 empresas impulsionando a definição e realização da tecnologia O-RAN.

Na sua Assembleia Geral Anual realizada em 27 de outubro de 2020, os membros da O-RAN ALLIANCE elegeram o conselho de administração para os próximos 2 anos de mandato. Três novas operadoras estão se juntando ao conselho: KDDI, Rakuten Mobile e Vodafone, solidificando o conselho composto de 15 membros.

“Nos seus primeiros dois anos, a O-RAN ALLIANCE promoveu um tremendo ritmo na entrega de novos padrões para uma RAN aberta e inteligente e ajudou a facilitar implementações ao liberar software aberto, apoiar a integração e testar implementações O-RAN concretas”, disse Andre Fuetsch, presidente da O-RAN ALLIANCE e diretor de Tecnologia da AT&T. “Damos as boas-vindas aos novos membros do conselho da O-RAN e aguardamos ansiosamente a continuidade das contribuições de todos os participantes da O-RAN que impulsionaram o ecossistema da rede móvel global baseada na abertura, interoperabilidade e inteligência”.

“O crescente compromisso do operador valida a abordagem da O-RAN ALLIANCE para impulsionar a transformação da RAN ao criar padrões globais para uma RAN aberta e inteligente”, disse Alex Jinsung Choi, diretor de operações da O-RAN ALLIANCE e vice-presidente sênior de Estratégia e Inovação de Tecnologia da Deutsche Telekom. “O alinhamento do ecossistema desenvolvendo iniciativas com outras Organizações de Desenvolvimento Padrões (Standards Development Organizations), a estreita cooperação com a Comunidade de Software da O-RAN e o apoio para Centros de Integração e de Testes Abertos são passos concretos para acelerar a disponibilidade comercial de tecnologia de conformidade O-RAN multifornecedor.

“Estamos muito entusiasmados para trabalhar com os parceiros da O-RAN ALLIANCE na aceleração e adoção de rede RAN aberta e inteligente”, disse Tatsuo Sato, vice-presidente e diretor administrativo, planejamento tecnológico da KDDI CORPORATION. “Esperamos que a abertura e inteligência da O-RAN nos tragam inovações RAN aprimoradas e rede flexível e economicamente viável”.

“Por meio do nosso trabalho na nossa rede móvel no Japão, mostramos que RAN aberta, interoperável e desagregada é uma válida alternativaàarquitetura de rede tradicional”, comentou Tareq Amin, diretor representante, vice-presidente executivo e diretor de tecnologia da Rakuten Mobile, Inc. “Como um novo membro da O-RAN ALLIANCE, estamos ansiosos para compartilhar as lições aprendidas do desenvolvimento de nossa rede comercial 4G/5G para acelerar o estabelecimento de padrões totalmente abertos para RAN e contribuir para o desenvolvimento de um ecossistema de fornecedor diverso e rico”.

“A O-RAN ALLIANCE se tornou uma facilitadora essencial da visão OPEN RAN”, disse Nadia Benabdallah, chefe de Networks da Vodafone Group. “Nos próximos anos, é essencial que estabeleçamos um plano para iniciativas de transformação verdadeiras, enquanto asseguramos uma Integração de Sistema completa e entregamos um serviço de qualidade para nossos clientes. Essas são as mais importantes e complexas áreas a serem abordadas. Para cumprir essa promessa, a evolução da RAN ABERTA requer uma voz única, e, portanto, estamos felizes em aumentar nossos esforços dentro da O-RAN ALLIANCE para fazer com que isso aconteça”.

Vinte especificações O-RAN lançadas desde junho 2020

O novo conjunto de especificações adiciona-se ao total de 40 padrões em 73 versões.

As especificações O-RAN publicadas no segundo semestre de 2020 apresentam a versão inicial de aspectos e princípios gerais de interface O2, o design de referência de HW para picocélulas internas em quebras de 7,2 e 8,0, bem como uma estrutura de testes do sistema ininterrupta.

A publicação do Critério e diretrizes para os Centros de teste e integração abertos (Open Testing and Integration Centres, OTIC) inicia a plataforma global para testes e integração de equipamento de rede compatíveis com a O-RAN.

Quinze outras especificações publicadas representam versões mais atualizadas aos padrões O-RAN existentes, enriquecendo-os com novas funções de acordo com a arquitetura O-RAN.

Para obter mais detalhes sobre novas especificações, consulte esta publicação no blog da O-RAN.

O Grupo de Tarefa de Segurança da O-RAN aborda os aspectos de segurança de RAN aberta

A O-RAN criou um Grupo de Tarefa de Segurança (Security Task Group, STG) para investigar e abordar as considerações de segurança da arquitetura O-RAN. Na sua recente publicação no blog, o STG aborda os desafios de segurança em todas as interfaces e componentes.

A Exposição Virtual O-RAN oferece insights sobre empresas no progresso das suas implementações O-RAN

Para substituir o MWC Los Angeles 2020 cancelado, as empresas-membros da O-RAN apresentaram suas demonstrações recentes do equipamento compatíveis com O-RAN na Exposição Virtual da O-RAN. Vinte e três demonstrações de soluções da O-RAN Abertas e Inteligentes foram adicionadas:

A IPLOOK demonstra uma rede essencial móvel aberta 5G SA/NSA ininterrupta. Essa demonstração destaca a solução básica móvel convergente 3G/4G/5G contínua altamente escalável baseada em COTS e Nuvem para MNOs, MVNOs, WISPs e Redes Privadas para reduzir o TCO e aumentar a receita.

A Airspan demonstra seu solução OpenRANGE baseada em Open RAN MIMO 5G virtual massiva contínua . Ela inclui: O-RAN aberta Fronthaul baseada em MIMO O-RU massiva nativa na nuvem, contentorizada em pilha de protocolo baseado em vDU e vCU x86 e estrutura de serviço de gestão e orquestração (Service Management and Orchestration, SMO) da Airspan.

A Juniper Networks demonstra o fatiamento de rede 5G pelos domínios de Rede de Transporte e Nuvem Telco, que pode ser usada para o fatiamento O-RAN xHaul. A demonstração destaca o fatiamento de redes criadas pelos controladores Juniper específicos do domínio, Contrail e Northstar, e explica como o fatiamento de rede funciona para entregar garantias de serviço para aplicações 5G.

A ArrayComm apresenta duas demonstrações:

(1) uma solução 5G ininterrupta compatível baseada em NXP BonnyRigg, a qual prova a possibilidade de solução de célula pequena em nova plataforma.

(2) uma solução 5G ininterrupta compatível baseada em NXP LX2160A + Xilinx FPGA ZU21DR. Ela oferece desempenho de taxa de transferência mais alto e está pronta para implantação comercial.

A Comba Telecom demonstra unidade de rádio remota multibanda de RAN aberta com tecnologia avançada que mantém nível reduzido de consumo de energia e melhor sensibilidade de recepção. O fator de forma pequeno e desempenho de Tempo Médio Antes da Falha melhorado contribui para a economia na instalação e manutenção. Essas características facilitam a integração fronthaul com parceiros O-DU.

A Xilinx apresenta duas demonstrações:

(1) BBU virtual, aceleração HW baseada em FPGA O-CU e O-DU na Edge Cloud baseada em cartões aceleradores Telco Xilinx T1 que transformam um servidor padrão em uma unidade de banda base virtual (O-DU) com o desempenho, latência baixa, e eficiência de energia requerida para implementações O-RAN 5G. Os cartões Xilinx T1 implementam ainda mais os protocolos de planos O-RAN MCUS para a interface Open Front Haul.

(2) Design de referência da unidade de rádio MIMO massiva O-RAN baseado em dispositivos RFSoC Xilinx incorporando GSPS ADC/DACs integrados (arquitetura de transceptor de amostragem de RF direta), configurações 32TRX e 64TRX, DFE, alta EIRP e alta TRP alinhadas com o requisito estabelecido em OMAC HAR.

A Calnex demonstra que a precisão de tempo e de sincronização é um desafio técnico importante e órgãos de padronização têm trabalhado nas especificações. Esta demonstração destaca a metodologia para testes de conformidade de tempo para Fronthaul e O-RAN que permitirá uma implementação bem-sucedida de novos padrões e tecnologias.

NTT DOCOMO, Fujitsu, NEC e Samsung apresentam IOT multifornecedor com X2 e Fronthaul e Aberta da O-RAN. Isso inclui NSA 5G por RAN multifornecedor com NR em sub 6GHz e mmWave, o qual já se encontra ao vivo em rede comercial da NTT DOCOMO. Inclui também uma realização pré-comercial de Fronthaul Multiplexer (FHM) e Agregação de Portadoras interbanda de NR sub 6 GHz.

Baicells, QCT e Wind River apresentam a solução microcell externa E2E baseada na plataforma Fronthaul aberta e Nuvem aberta Além disso, as plataformas conjuntas para O-CU/O-DU e 5GC são testadas com UEs comerciais para demonstrar a Taxa de transferência de pico de MU-MIMO com micro AAU externa.

A VIAVI apresenta 3 demonstrações:

(1) o verificador TM500 O-RU, que cobre uma ampla gama de capacidades de teste, abordando a conformidade, interoperabilidade e necessidades de teste de desempenho para NEMS e provedoras de serviço.

(2) seu emulador TM500 O-RU para testar a interoperabilidade e interfuncionamento da O-RAN O-DU. Inclusive o teste de largura de banda completa de plano de CU com tráfico multi-UE enquanto monitora a qualidade de sinal para larguras de banda diferentes.

(3) teste ininterrupto do sistema de desempenho 5G NSA por múltiplos componentes O-RAN de fornecedores múltiplos. Oferecimento de validação de desempenho e interoperabilidade com automação de teste integrado por toda uma rede multifornecedor O-RAN completa com o verificador de rede TM500.

A Keysight apresenta 7 demonstrações:

(1) um Simulador RU virtualizado que opera em hardware comercial para testar O-DUs/O-CUs. Isso ajuda a acelerar o desenvolvimento/manufatura, Operador, e OTIC Labs para acelerar o desenvolvimento e testes de O-RAN

(2) um verificador RIC construído como um microserviço e pode ser implementado em ambientes de nuvem públicos/privados. Isso verifica a interface E2, bem como a habilidade para RIC para responder a relatórios KPM de O-DUs e O-CUs simulados.

(3) verificação de desempenho constante da rede O-RAN 5G SA. Os MNOs podem avaliar agora o desempenho de uma RAN multifornecedor.

(4) solução de teste de O-RAN automatizado para O-RUs. Esse conjunto de testes permite o desenvolvimento/fabricação de NEMs, operadores e OTIC Labs para acelerar os testes de conformidade da O-RU.

(5) solução de validação de rede de transporte xhaul usando IxNetwork. Ela permite que fornecedores e operadores de dispositivos de transporte comparem o desempenho de encaminhamento e orçamento total de atraso da rede de fronthaul sensível ao tempo

(6) solução de teste IxNetwork TSN para rede fronthaul sensível ao tempo. Este teste permite que fornecedores e operadores de dispositivos de transporte validem a capacidade de preempção de estrutura de dispositivos de transporte, assegurando latência constante do tráfego de rádio expresso.

(7) solução de teste de roteamento de segmento IxNetwork para transporte xHaul. Este teste permite que fornecedores e operadores de dispositivos de transporte validem a insfraestrutura de fatiamento de rede de transporte apoiando serviços 5G diferenciados.

AT&T, VIAVI, Samsung e Nokia demonstram um caso de uso de orientação de tráfego constante baseada em um número de componentes de recursos abertos nomeadamente, plataforma RIC quase-RT, orientação de tráfego xApp, monitoramento de KPI xAPP e um simulador RAN.

A NEC demonstra seu equipamento de estação de base 5G com interfaces Fronthaul aberta, ou seja, Unidades de Rádio Abertas (O-RU) para macrocélulas que suportam as bandas 3,7GHz e 4,5GHz, como também Multiplexadores Fronthaul Abertos (FHM) para 5G.

A Ericsson demonstra como o SMO desempenha gestão automática de RAN xNFs (qualquer Função de Rede) através de interface O1. Ela também demonstra como a função do controlador A1 da OSC (Comunidade de software O-RAN) suporta o refinamento de QoE na RAN por meio do uso de políticas A1.

Sobre a O-RAN ALLIANCE

A O-RAN ALLIANCE é uma comunidade mundial com mais de 230 operadoras de rede móvel, fornecedores e pesquisadores e instituições acadêmicas que operam no setor de redes de acesso via rádio (RAN). Como a RAN é uma parte essencial de qualquer rede móvel, a missão da O-RAN ALLIANCE é reformular o setor para redes móveis mais inteligentes, abertas, virtualizadas e totalmente interoperáveis. Os novos padrões O-RAN permitirão um ecossistema de fornecedores de RAN mais competitivo e vibrante, com inovação mais rápida para melhorar a experiência do usuário. As redes móveis baseadas em O-RAN melhorarão, ao mesmo tempo, a eficiência das implantações de RAN e as operações das operadoras móveis. Para conseguir isso, a O-RAN ALLIANCE publica novas especificações de RAN, lança software aberto para a RAN e apoia seus membros na integração e teste de suas implementações.

Para mais informações, acesse www.o-ran.org.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

Contato de RP da O-RAN ALLIANCE

Zbynek Dalecky

[email protected]

O-RAN ALLIANCE e.V.

Buschkauler Weg 27

53347 Alfter/Alemanha

Fonte: BUSINESS WIRE

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

notícias

Itaúsa lança novo site em parceria com a RIWeb

A holding em parceria com a RIWeb, empresa especializada em soluções para o mercado de RI, construiu um design inovador, dinâmico e que facilita a comunicação com o mercado, imprensa e investidores.

Publicado

em

por

São Paulo, SP 5/3/2021 – Tivemos a preocupação, desde a definição das informações até a forma de como disponibilizá-las, para facilitar a navegação e o acesso do público

A holding em parceria com a RIWeb, empresa especializada em soluções para o mercado de RI, construiu um design inovador, dinâmico e que facilita a comunicação com o mercado, imprensa e investidores.

A Itaúsa, holding de investimentos, lança seu novo portal mais moderno, dinâmico e com ferramentas e simuladores estimulando o autosserviço do investidor para acompanhamento do desempenho de suas ações. Além disso, possui um conteúdo detalhado sobre a companhia, seu modelo de negócios, governança corporativa, portfólio das empresas investidas e muito mais.

Um dos diferenciais do site é a calculadora de dividendos que tem como objetivo simular o ganho total obtido a partir do investimento nas ações da companhia, por meio da variação da ação acumulada no período, acrescida dos proventos (dividendos, juros sobre capital próprio e demais benefícios). Para determinar a quantidade de ações na data inicial, a ferramenta se baseia na cotação de fechamento das ações na data escolhida como inicial. O portal também disponibiliza gráficos interativos para o investidor saber a cotação das ações, no período que preferir. 

O site traz um menu de informações com o Perfil da Companhia, contendo o portfólio das investidas, os relatórios anuais e a gestão ESG; já no capítulo Governança Corporativa o usuário pode conferir a estrutura societária, a composição acionária, atribuição dos comitês, pautas das assembleias e as políticas da holding; em Resultados e Divulgações, todas as informações das nossas divulgações de resultados; Mercado de Capitais é onde se encontra a calculadora de investimentos, os gráficos interativos de ações, além de um conteúdo orientativo sobre dividendos e juros sobre capital próprio (JCP), valor dos ativos, entre outros; Serviço aos Investidores, aqui temos o “Saiba como investir”, os canais de comunicação que os acionistas podem falar com a companhia e se cadastrar para receber comunicações sobre a Itaúsa, informações sobre o informe de rendimentos, perguntas frequentes, etc.

“Tivemos a preocupação, desde a definição das informações até a forma de como disponibilizá-las, para facilitar a navegação e o acesso do público, de maneira clara e interativa”, afirma Bruno Brasil, head de Relações com Investidores da Itaúsa. “O autosserviço do nosso portal traz agilidade aos possíveis questionamentos dos nossos acionistas sobre ações, pagamento de dividendos, entre outros”, conclui. 

Com o alto crescimento de investidores pessoas físicas na Bolsa de Valores Brasileira (B3), e a Itaúsa sendo uma das maiores bases acionárias da B3, traz para a companhia uma grande responsabilidade em se comunicar da melhor forma com esse público, e o uso da tecnologia, dos canais digitais e das redes sociais são grandes facilitadores desse diálogo.

A Itaúsa vem constantemente aprimorando sua cultura do digital e cada vez mais conectada com seus acionistas, também traz para esse novo portal, o acesso aos seus perfis nas redes sociais como LinkedIn, Instagram e You Tube. Entre lá e confira!

 

Sobre a Itaúsa 

A Itaúsa é uma holding brasileira de investimentos de capital aberto com mais de 45 anos de trajetória. Com portfólio diversificado de empresas líderes em seus segmentos e presentes em mais de 50 países, a companhia tem cerca de 900 mil acionistas pessoas físicas, uma das maiores bases acionárias da bolsa de valores brasileira. 

Ela investe em empresas relevantes da economia, com destaques em seus setores, tais como Itaú Unibanco, Alpargatas, Duratex, Copagaz e NTS, atuando com seriedade, ética, disciplina e confiança em todas as ações, decisões de investimento e relacionamentos que cultiva. A Itaúsa tem como propósito a criação sustentável de valor para os acionistas e para toda a sociedade.
 

Mais informações à imprensa

Deal Comunicações: (11) 2121-7430
Dariela Assumpção – [email protected]
Clarissa Toscano – [email protected]
Stefânia Akel – [email protected]

Website: https://www.itausa.com.br/

Continuar Lendo

notícias

Proteção ambiental e a indústria brasileira

Quais soluções a indústria apresenta para contenção de vazamento químico e poluentes?

Publicado

em

por

Saõ Paulo,SP 5/3/2021 – Empresa curitibana apresenta inovação tecnológica para prevenção, preparação e gerenciamento de vazamentos químicos e emergências.

Quais soluções a indústria apresenta para contenção de vazamento químico e poluentes?

A cada dia, observa-se novos avanços que buscam aliar tecnologia à preservação do meio ambiente, uma delas é o desenvolvimento de alternativas tecnológicas de proteção a possíveis acidentes que possam prejudicar o meio ambiente e salvar vidas humanas. São milhares de trabalhadores e empresas que sofrem com os impactados de acidentes de trabalho com produtos químicos. De acordo com as estatísticas da OIT (Organização Internacional do Trabalho), a cada 15 segundos, morre um trabalhador em virtude de um acidente de trabalho ou de doença relacionada com a sua atividade profissional, ou seja, 6.300 mortes por dia num total de 2.3 milhões de mortes por ano. 

Para entender melhor como funciona, esclarecer e ampliar o conhecimento em como ocorre o vazamento químico e como os dispositivos de contenção atuam na prevenção destes vazamentos, vale conferir a entrevista completa com Nilson Picker, Diretor CEO da Ambflex Sistemas de Contenção Ambiental, empresa curitibana especializada em produtos voltados para a prevenção, preparação, gerenciamento e atendimentos a emergências envolvendo produtos poluentes.

Como ocorre o vazamento químico e como agir diante deste acontecimento?

Um aspecto importante quando se fala em vazamento de produtos químicos é que os mais diversos locais estão sujeitos a tal fatalidade. Ao contrário do que se pensa, não é somente no transporte em massa que isso pode ocorrer. Até mesmo empresas e indústrias que dispõem de equipamentos comuns como geradores de energia elétrica, que possuem um reservatório de combustível, estão expostas a esse risco.

Entre os motivos relacionados aos acidentes ambientais estão a negligência para com os protocolos de segurança, mau estado dos equipamentos estocados, transporte, manuseio, a não observância dos protocolos de contenção, além de falhas de processo e operação.

Todos estes riscos ambientais podem ser mitigados, contando com um plano de prevenção e contenção. Para controlar esse tipo de evento, uma ação rápida que vise primeiramente controlar e sanar o vazamento e posteriormente recolher os resíduos deixados por ele e, em alguns casos, se faz necessária a descontaminação do meio agredido pelo produto químico.

Como prevenir vazamentos de produtos químicos?

Algumas atitudes são indispensáveis para promover a segurança no manuseio de produtos químicos. A primeira delas é garantir que toda a equipe envolvida, direta ou indiretamente na operação, tenha o conhecimento necessário na área para prevenir e conter um vazamento de produtos químicos. Com o capital humano devidamente preparado, as chances de acidentes ambientais diminuem muito. Outro fator preponderante é manter em pleno funcionamento todos os equipamentos que garantirão a segurança no armazenamento, transporte e manuseio.

Os contentores industriais, produzidos pela Ambflex, por exemplo, podem ajudar na preservação ambiental?

Sim, para evitar o vazamento de produtos químicos, que são prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, o uso de contentores industriais é essencial.

O objetivo dos contentores é prevenir e conter vazamentos e derramamentos de substâncias corrosivas e nocivas em meio à natureza, causando danos irreversíveis ao ser humano e à vida da flora e fauna. No entanto, é essencial entender como esses equipamentos funcionam e garantir a utilização de contentores de extrema qualidade.

Quais as principais vantagens dos contentores ou bacias de contenção?

A utilização de contentores industriais além de garantir a segurança de quem manipula, transporta e armazena substâncias químicas e a proteção do meio ambiente, pois apresenta mobilidade simplificada, uma vez que as empilhadeiras e paleteiras transportam os tambores de armazenamento nas bacias de contenção facilmente, sem que haja necessidade de retirar o pallet.

Fácil instalação e desmonte, pelo fato de ser constituído de um material leve e que não requer ferramentas específicas. Bom custo-benefício, por ser fabricado em um processo sustentável com materiais ecologicamente corretos. Os contentores industriais podem ser utilizados para o armazenamento e a movimentação de produtos líquidos perigosos, como os ácidos. Por essa razão, são constituídos de materiais resistentes e atóxicos.

Quais são os tipos de contentores industriais mais indicados e suas funções?

Bacia de contenção para pallets
As bacias de pallets são leves, totalmente portáteis e permitem a realização do transporte e manuseio junto à bacia de contenção evitando a ocorrência de acidentes de trabalho, a degradação do meio ambiente e prejuízos financeiros.

Bacia de contenção para tambor
A bacia de contenção produzida com polietileno de alta densidade e espessura de 1,55 mm apresenta capacidade de armazenamento de grande densidade e alta resistência e possui flexibilidade para ser montada e desmontada em espaços pequenos.

Bacia de contenção para embalagem IBC
A bacia de contenção para embalagem do tipo IBC (tanques de 1000 litros) é um produto de excelente qualidade e eficiência na prevenção de vazamentos e derramamento de materiais químicos.

Bacia de contenção de pequeno e médio porte
As bacias de contenção de pequeno e médio porte são produzidas em polietileno e aliam alta resistência química e mecânica ao baixo custo. A sua estrutura é leve e possui alta garantia de durabilidade.

Seja qual for o modelo de contentores industriais, é necessário garantir que o equipamento tenha sido confeccionado com as melhores matérias-primas disponíveis no mercado para evitar ou diminuir os impactos causados pelo vazamento químico.

Finalizando, a preservação ambiental é um tema cada vez mais discutido, mais e mais pessoas estão percebendo que, ainda que individualmente, mudar hábitos e ações com o intuito de reduzir o impacto ambiental e preservar recursos naturais é uma reação necessária. Como explicado acima, a indústria através das ações de empresários conscientes e sintonizados com a demanda mundial de preservação para gerar um futuro sustentável, procura e encontra alternativas, demostrando que é possível manter uma produção aliada a atitudes sustentáveis, afinal práticas industriais têm consequências no meio ambiente, mas existem formas de minimizar os danos e promover a sustentabilidade, promovendo o futuro de todos nós.

Website: http://www.ambflex.com.br

Continuar Lendo

notícias

Empresas estrangeiras apostam em expansão para o Brasil

Com o reaquecimento do mercado em diversos setores e o avanço de tecnologias que propõem a transformação da vida do brasileiro, avalia-se que empresas estrangeiras vão continuar se interessando pelo Brasil.

Publicado

em

São Paulo, SP 5/3/2021 – Com um cenário que favorece os avanços tecnológicos no país, espera-se ver a disseminação de tecnologias que pretendem transformar a vida do brasileiro.

Com o reaquecimento do mercado em diversos setores e o avanço de tecnologias que propõem a transformação da vida do brasileiro, avalia-se que empresas estrangeiras vão continuar se interessando pelo Brasil.

Mesmo com um cenário instável a nível mundial, empresas estrangeiras continuam apostando na expansão para o Brasil. Em 2020, o país voltou a fazer parte da lista dos 25 países mais confiáveis para o investimento estrangeiro direto (IED), com base em um indicador produzido anualmente pela consultoria norte-americana A.T.Kearney. Na pesquisa realizada com 500 executivos de grandes corporações ao redor do mundo, o Brasil figura na posição 22, sendo a única nação da América Latina a fazer parte do grupo. O índice da Kearney calcula a probabilidade de as empresas entrevistadas fazerem investimentos em um mercado específico nos próximos três anos.

Sendo assim, alguns dos fatores citados para impulsionar os investimentos seriam a aprovação da reforma da previdência e a ampliação das privatizações, que podem estimular o crescimento da economia.

Para além do relatório, há ainda mais aspectos que favorecem a expansão para o Brasil. Entre eles, o comportamento do consumidor brasileiro e o crescente avanço do uso de tecnologias no país.

Vários fatores estão favorecendo a inovação no Brasil, e muitos passam pelos hábitos dos consumidores. De acordo com um relatório publicado pela consultoria McKinsey, no país:

– 70% da população está conectada à internet;
– em média, o brasileiro passa mais de 9h por dia on-line;
– em 2018, 78% dos brasileiros conectados à internet utilizavam serviços como Netflix pelo menos uma vez na semana;
– 39% da população foi classificada como “early adopters” em apps digitais em um relatório de 2015.

Lar de fintechs como Nubank e PagSeguro, o país também viu, em 2020, a implementação do PIX, um sistema instantâneo de transferências bancárias, pelo Banco Central. Com a perspectiva de disseminação do open banking, permitindo a integração de informações entre instituições financeiras, o setor pode se expandir ainda mais.

Ao longo do processo de expansão para o Brasil, uma empresa pode optar por alguns caminhos, como abrir uma filial no país ou se tornar sócia de uma empresa brasileira. Desse modo, a escolha vai depender dos objetivos quanto à atuação no país e o futuro do empreendimento.

Dois exemplos de empresas que recentemente começaram a operar no Brasil são a Belvo e a Bitso. A primeira é uma startup espanhola que tem o objetivo de ajudar fintechs a compreender os dados sobre as finanças de seus clientes, para melhorar a experiência em sites e aplicativos. Em meio à disseminação do conceito de open banking, esta e outras empresas do setor são atraídas em meio aos avanços tecnológicos recentes no país.

A plataforma mexicana de criptomoedas Bitso, por sua vez, pretende fazer do Brasil o seu maior mercado. Em 2020, já havia conquistado mais de 1 milhão de usuários, principalmente no México e Argentina. Dessa forma, a empresa pretende tornar as criptomoedas úteis para transações financeiras, ampliando a sua função principal para além dos investimentos.

Apesar de a expansão para o Brasil parecer um terreno fértil, a abertura de uma filial também compreende alguns desafios. Empresas como a TRIZ atendem a estes clientes suprindo a demanda de pesquisa de mercado para a compreensão do consumidor brasileiro, assim como a Grebler atua com os procedimentos jurídicos necessários para a representação legal de empresas estrangeiras no Brasil.

Sendo assim, com um cenário que favorece os avanços tecnológicos no país, espera-se ver a disseminação de tecnologias que pretendem transformar a vida do brasileiro. O sucesso dessas iniciativas vai depender, entre outros fatores, do conhecimento do consumidor e da propensão do negócio ao alinhamento com a legislação brasileira.

Website: https://www.trizpar.com.br/

Continuar Lendo

Em Alta

...