Conecte-se conosco

Notícias

Bayer firma parcerias para otimizar restauração de florestas nativas

Projeto de pesquisa com USP, UNESP, CIRAD e Suzano busca soluções inovadoras para melhorar o controle de plantas invasoras em áreas florestais brasileiras

Publicado

em

São Paulo 23/3/2021 – Há ainda potenciais benefícios de reputação e financeiros relacionados à preservação de áreas nativas e geração de créditos de carbono

Projeto de pesquisa com USP, UNESP, CIRAD e Suzano busca soluções inovadoras para melhorar o controle de plantas invasoras em áreas florestais brasileiras

Base de 80% da biodiversidade terrestre do planeta, as florestas têm a sua importância relembrada à medida que as alterações climáticas e outras questões ambientais impactam o seu equilíbrio. Esse complexo ecossistema é um dos grandes responsáveis por coletar e filtrar água da chuva para proteger a qualidade dos recursos hídricos, atuar como barreiras naturais para conter a erosão do solo e capturar grande quantidade de dióxido de carbono da atmosfera. Cerca de 1,6 bilhão de pessoas — mais de 20% da população global — dependem diretamente das matas para a segurança alimentar, subsistência e fontes de energia, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

Com o objetivo de seguir contribuindo para a proteção da vida selvagem e das florestas, a Bayer anuncia uma parceria com a Universidade de São Paulo (Esalq/USP), a Universidade Estadual Paulista (UNESP), o Centro Francês de Pesquisa Agrícola para o Desenvolvimento (CIRAD) e a Suzano (referência mundial na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto) na busca por melhorar o manejo e permitir que as florestas nativas no Brasil possam ser restauradas em um ritmo mais rápido, com custos menores e de forma mais sustentável.

O projeto avaliará os resultados incrementais da utilização das soluções oferecidas pela Bayer em relação ao modelo convencional utilizado atualmente. O principal objetivo é otimizar a operação em geral, já que sem o manejo correto, os custos de restauração são altos e o sucesso diminui devido à competição entre as plantas nativas e as daninhas. As primeiras experiências começaram em uma área de 20 hectares nos municípios de Itatinga (SP) e Paulínia (SP), e em campos experimentais da Esalq/USP, Bayer e Suzano.

O reflorestamento no Brasil é uma obrigação legal para os agricultores, produtores de florestas plantadas e outros proprietários de terras, no âmbito do compromisso do governo de fomentar a restauração de mais de 12 milhões de hectares de áreas verdes até 2030. Mitigar a competição com as espécies invasoras pode trazer não apenas ganhos de produtividade para a floresta nativa, mas também aumentar a biodiversidade, entre outras vantagens. “Há ainda potenciais benefícios de reputação e financeiros relacionados à preservação de áreas nativas e geração de créditos de carbono, todos ligados às demandas de sustentabilidade e em consonância com o Código Florestal no Brasil”, afirma o responsável por Pesquisa e Desenvolvimento Florestal da Saúde Ambiental da Bayer na América Latina, Fabricio Sebok, que compartilha a liderança do projeto com Luis Brena e Vinicius Santos, do time de Marketing.

Do lado acadêmico, importantes especialistas em matologia e restauração de áreas degradadas com espécies nativas brasileiras estão envolvidos na iniciativa da Bayer, tais como os professores Caio Carbonari, Edivaldo Velini e Iraê Guerrini, da UNESP, e Pedro Brancalion, da Esalq/USP. “Como o controle de plantas invasoras é um grande obstáculo à restauração, o desenvolvimento de novas estratégias de manejo representa uma das principais fronteiras para o avanço da ciência e da tecnologia”, afirma Brancalion.

“Neste sentido, a oferta de novas possibilidades com menos custos e intervenções é essencial para viabilizar a restauração em larga escala, especialmente em regiões tropicais”, destaca Flávia Flórido, engenheira florestal responsável pelo gerenciamento técnico dos testes em campo.

A unidade de Saúde Ambiental da Bayer está comprometida em oferecer soluções disruptivas, que permitam aos produtores florestais atingir as taxas de produtividade desejadas e melhorar a eficiência de suas plantações, ao mesmo tempo em que reduzem o impacto ambiental. Além de florestas plantadas, a Bayer trabalha pela recuperação de áreas nativas através de iniciativas de colaboração, tecnologias inovadoras e práticas sustentáveis. “Estamos focados na restauração e proteção de áreas nativas como uma oportunidade de negócios, não apenas no Brasil, mas também nos Estados Unidos, Canadá e Nova Zelândia”, diz Mathew Nespeca, gerente global de Manejo de Vegetação na Saúde Ambiental da Bayer. 

125 anos da Bayer no Brasil

A Bayer celebra, em 2021, 125 anos de Brasil. Chegou ao país em 1896, abrindo a primeira fábrica no Rio de Janeiro; hoje, está presente em mais de 30 cidades, com 6.500 profissionais espalhados de norte a sul. O Brasil é o maior mercado da Bayer na América Latina e local de grandes descobertas na medicina, de novas tecnologias para o campo e de inovações que melhoram a qualidade de vida do brasileiro e contribuem para o desenvolvimento do país.

O Grupo está atento aos novos desafios da humanidade, cada vez mais coletivos e que não podem ser solucionados por atores isolados. Por isso, tem investido cada vez mais em modelos de negócios baseados em colaboração, por meio de suas três divisões e do seu primeiro hub de inovação aberta da América Latina, com parcerias relevantes para os negócios.

E para construir os próximos 125 anos, mais que fortalecer sua voz, a Bayer quer ampliar sua escuta e entender cada vez melhor as expectativas da sociedade e as necessidades dos clientes: seja o agricultor, o médico, o paciente, o consumidor – e a sua gente, cada vez mais plural e diversa; quer estreitar laços, alinhar expectativas, promover o diálogo, aproximar sua comunicação e construir os próximos passos da empresa junto ao público. “Porque Você e Bayer: é bom”. Para informações www.bayer.com.br

Website: http://www.bayer.com.br

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Cadastro de imóveis rurais será completamente digitalizado

Publicado

em

Crédito: ©Marcelo Camargo/Agência Brasil

Procedimento poderá ser concluído em página da Receita na internet.

Os donos de imóveis rurais não precisarão mais ir a uma unidade de atendimento da Receita Federal para atualizarem ou cadastrarem a propriedade. O procedimento poderá ser concluído diretamente no Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC).

Agora, todos os documentos pedidos pela Receita Federal para validar o cadastro rural podem ser enviados digitalmente pelo e-CAC. Segundo o Ministério da Economia, a medida faz parte do Plano de Ação da Receita Federal no cenário pós-pandemia e contribui para a digitalização dos serviços públicos.

Os documentos serão enviados ao e-CAC por meio de Dossiê Digital de Atendimento. Caso sejam necessários novos documentos, eles deverão ser apresentados por meio da juntada de documentos, disponível na aba “Meus Processos”. Esclarecimentos adicionais e a confirmação de que o cadastro foi concluído passarão a ser efetuados eletronicamente.

Todos os imóveis rurais precisam ser inscritos no Cadastro de Imóveis Rurais (Cafir), mesmo os que têm imunidade ou isenção de Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR). Administrado pela Receita Federal, o Cafir lista os titulares, os condôminos e copossuidores das propriedades rurais.

Além do Cafir, os imóveis rurais são registrados no Cadastro Nacional de Imóveis Rurais (Cnir), que integra dados do Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

O envio eletrônico de documentos está disponível para quem inicia o processo pelos dois cadastros. Tanto quem usa o Sistema Cnir como para quem usa o Sistema Coletor Web, associado ao Cafir e administrado pela Receita Federal, poderá concluir o processo pelo e-CAC.

 

Por | Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Continuar Lendo

Notícias

Intelsat abre três novos Centros de Suporte a Clientes no Brasil, África do Sul e Índia

Empresa expande sua capacidade de atendimento ao cliente

Publicado

em

por

9/4/2021 –

Empresa expande sua capacidade de atendimento ao cliente

A Intelsat, operadora da maior rede integrada terrestre e por satélite do mundo, está expandindo sua capacidade de suporte ao cliente com a abertura de três novos Centros de Operações aos Clientes no Rio de Janeiro (Brasil), em Joanesburgo (África do Sul) e em Chennai (Índia).

Os centros são um componente-chave da experiência ao cliente Intelsat, 24 horas por dia, 7 dias por semana, fornecendo solução de problemas no idioma local, ativações de serviço, monitoramento e todo tipo de suporte em diferentes fusos horários e idiomas, incluindo português, inglês, francês e espanhol.

Todos os três centros já estão em operação, com funcionários trabalhando remotamente por causa das precauções de segurança para evitar a COVID-19. E todos foram concebidos tendo como base os Centros de Suporte ao Cliente da Intelsat existentes em Ellenwood, na Geórgia e McLean, na Virginia.

A Intelsat contratou 10 funcionários para o centro sediado no Rio de Janeiro e planeja contratar especialistas adicionais no segundo semestre de 2021. Os técnicos da equipe são fluentes em português e espanhol para ajudar a atender às centenas de clientes da Intelsat em toda a América Latina. A Intelsat também planeja incluir mais especialistas às equipes de Joanesburgo e Chennai até o fim do ano.

“Ser capaz de fornecer esse tipo de suporte aos nossos clientes, em sua própria região e idioma, é uma grande mudança. Nossa equipe sabe exatamente como resolver qualquer problema para que nossos clientes não tenham preocupação alguma”, explica Felippe Paiva, especialista sênior em atendimento ao cliente na Intelsat Brasil.

Paiva e outros especialistas do Centro de Operações aos Clientes irão ajudar a:

– Resolver quaisquer problemas técnicos ou de serviço;
– Monitorar sinais e níveis de serviço;
– Realizar consultas sobre novos serviços e soluções;
– Ativar e configurar novos serviços e terminais.
– “Estamos expandindo nossa infraestrutura de suporte para potencializar o futuro de nossos clientes,” diz Mike DeMarco, Chief Services Officer da Intelsat. “Nossas equipes regionais falam a língua local, entendem a cultura, as prioridades, as equipes e as plataformas de serviço dos nossos clientes.”

DeMarco completa, “A excelente equipe de operações de experiência ao cliente da Intelsat fornece uma camada adicional de suporte técnico aos nossos clientes, com um time dedicado para garantir não só o atendimento como a superação de suas expectativas. É a experiência completa da Intelsat – nossa rede, nosso pessoal e nosso suporte ao cliente – que nos torna os melhores nesse mercado.”

Além de suporte presencial ao vivo, a Intelsat também oferece a conveniência de várias ferramentas digitais de autoatendimento para simplificar a experiência de serviço de seus clientes. “Para saber mais sobre o suporte ao cliente Intelsat, basta acessar: www.intelsat.com/about-us/customer-experience/.

Website: https://www.intelsat.com/pt-br/

Continuar Lendo

Notícias

Expectativa de vida aumenta e demanda urgência nas reservas financeiras

Especialista destaca que, além dos cuidados com a saúde, viver a vida mais longa que as estatísticas têm apontado requer empenho no âmbito financeiro e previdenciário

Publicado

em

9/4/2021 –

Especialista destaca que, além dos cuidados com a saúde, viver a vida mais longa que as estatísticas têm apontado requer empenho no âmbito financeiro e previdenciário

Dados publicados pelo IBGE indicam que a esperança de vida ao nascer no Rio Grande do Sul passou de 72,4 anos em 2000 para 78,3 anos em 2018. Na comparação com a expectativa de vida da década de 40, a estatística atualizada representa um ganho de mais de 30 anos de vida.

Um aumento que, na opinião de especialistas em áreas como a previdenciária, tem dois vieses possíveis: ao mesmo tempo em que traz entusiasmo, também aumenta a responsabilidade e os esforços necessários para que o tempo a mais de vida seja vivido com mais qualidade.

Conforme Danielle Cristine da Silva, servidora pública do estado do Rio Grande do Sul e diretora-presidente da Fundação RS-Prev, o cenário de uma vida mais longeva exige cada vez mais das políticas públicas de saúde promovidas pelos entes federativos (União, estados e municípios), e se constitui como um grande desafio para a previdência social (pública e privada), mas os esforços não podem ser exclusivos destes agentes.

“Chamo atenção para um aspecto: é necessário que o próprio beneficiário desta vida longa seja previdente, seja o maior responsável pela busca de seu futuro confortável”, ressalta Danielle.

Para a presidente, pensar, planejar e efetivamente agir em prol da acumulação de uma reserva financeira, voltada a assegurar uma aposentadoria digna e suficiente, é o caminho mais indicado para quem se preocupa em viver bem por muitos anos.

“Logo, é necessário iniciar o quanto antes a prática de reservar. E uma boa opção para isto é a adesão a uma previdência complementar”, explica a executiva.

Segundo ela, isto se dá porque, assim como o desejo de se ter longevidade com uma boa saúde física e mental demanda muito empenho nos cuidados com alimentação, exercícios físicos, entre outros, fazer uma reserva financeira, por meio de uma previdência complementar, também exige atitude e, além disso, urgência.

“Viveremos mais tempo do que viveram nossos antepassados! Para que este tempo a mais seja bem aproveitado, agora é a hora de prepararmos nossas reservas financeiras”, finaliza Danielle.

 

Continuar Lendo

Em Alta

...