Conecte-se conosco

Notícias

Mercado imobiliário do DF no mês de janeiro 2021 bate recordes históricos

Recorde histórico se baseou em uma serie de fatores quem vêm influenciando o mercado imobiliário desde o ano passado

Publicado

em

Brasília, Distrito Federal 23/2/2021 – Segundo o levantamento do Portal Imobiliário DFimoveis.com, em janeiro de 2021 a busca por imóveis cresceu 73,22% se comparada a janeiro de 2020

Recorde histórico se baseou em uma serie de fatores quem vêm influenciando o mercado imobiliário desde o ano passado

Definitivamente a pandemia deu uma ressignificação ao imóvel e ao ato de morar, mais do que nunca a denominação de “lar” e de “morar em família” foi importante nestes 10 meses de reclusão e isolamento social.

Além do problema do Coronavírus, especialistas afirmam quatro outros importantes fatores para o aumento constante das buscas por imóveis: o home office, as mais baixas taxas de financiamento imobiliário da história do Brasil, as quase insignificantes taxas de rentabilidade das rendas fixas, a queda da bolsa de valores e a alta no reajuste dos aluguéis baseados no IGPM.

Segundo a Consultoria Buildings, a taxa de vacância dos imóveis comerciais nas principais capitais do Brasil aumentou em 2020 algo entre 17% a 24%, sendo que estes imóveis já vinham enfrentando uma alta vacância em média de 13% antes da pandemia. Ou seja, antes de 2020 a economia já não estava boa, mas tudo indicava que seria um ano melhor que 2019, contudo, em março com a pandemia muitas empresas foram obrigadas a trabalhar em home office e hoje pode-se afirmar que a maioria das empresas acabaram adotando este novo modelo de trabalho para seus funcionários.

Atualmente o mercado conta com as menores taxas de juros da história para financiamentos imobiliários do Brasil. De acordo com o Presidente da ADEMI-DF, Eduardo Aroeira, em 2019 estes juros eram de até 12% ao ano e atualmente as taxas são de 6,12% ao ano. Ou seja, em muitos casos os valores da prestação dos financiamentos caíram em mais de 40%.

A elevada alta do IGP-M, indicador que mede a variação de preços para reajustes dos contratos de aluguel, no acumulado de 2020 chegou a 23,14% ao ano; isto fez com que muitas famílias que pagavam aluguel passassem a buscar novos imóveis, sendo que aqueles que guardaram dinheiro e viram os seus rendimentos em renda fixa e/ou em bolsa de valores caírem assustadoramente, começaram a buscar a aquisição de novos lares como uma maneira de investimento, preservar capital e melhoria de moradia familiar. Segundo Raul Costa, especialista em crédito Imobiliário, para imóveis na faixa de R$ 500.000,00, atualmente, dando 20% de entrada e financiando o restante em até 420 meses, o valor da prestação fica até menor que o valor dos aluguéis. Já para Ricardo Valim, Diretor da Know-How Imobiliária, aproximadamente 70% das vendas de 2020 em sua imobiliária vieram de inquilinos que compraram o próprio imóvel que alugavam.  

Outro fator foi a saída de investidores das aplicações de renda fixa e principalmente da bolsa de valores, alicerçando o seu capital em imóveis residenciais para locação, algo muito cultural em Brasília-DF, fato que ocorre desde o início da construção da capital.

Segundo o levantamento do Portal Imobiliário DFimoveis.com, em janeiro de 2021 a busca por imóveis cresceu 73,22% se comparada a janeiro de 2020, foram mais de 11 milhões de páginas visitadas, por mais de 350 mil usuários. Já segundo o estudo de Registro de Imóveis da ANOREG-DF, o número de Registro de Compra e Venda efetivadas nos Cartórios de Notas cresceu 15,64% comparando janeiro de 2019 com 2020, totalizando 2.803 registros de imóveis. O recorde de 2019 foi o mês de dezembro com 3.898 registros, seguidos por julho 3.748 e outubro 3.698; sendo o pior mês abril com 1.080 registros, mês seguinte ao lockdown, seguido por maio com 1.682 registros. Contudo, em junho de 2020 já se constatou o início das altas de 11,56% com 2.595 registros, se comparado a junho de 2019. Ou seja, as famílias brasilienses efetivamente adquiriram novos lares em 2020 e começaram, em janeiro 2021, aceleradas nas buscas e mantiveram as compras acima da média de 2020.  

E onde investir? Segue a lista das 12 Regiões mais buscadas no Portal Imobiliário DFimoveis.com:

01 – Águas Claras

02 – Asa Norte

03 – Guará

04 – Taguatinga

05 – Asa Sul

06 – Sobradinho

07 – Jardim Botânico

08 – Sudoeste

09 – Samambaia

10 – Vicente Pires

11 – Lago Norte

12 – Lago Sul

Algumas dicas básicas para a compra do imóvel próprio: 

• investir segundo capacidade de pagamento, por exemplo, comprometendo para financiando no máximo 25% da “renda líquida”, segundo o presidente do SECOVI-DF, Ovídio Maia.
• Se o imóvel for de revenda, checar toda a documentação do imóvel para saber se este é seguro: certidões dos imóveis, de ônus do cartório competente e de IPTU; já os proprietários devem tirar todas as certidões negativas dos tribunais, da Justiça Federal, da Fazenda, Receita, INSS e trabalhista, afirma o presidente da ANOREG-DF.
• Se o imóvel estiver em construção, a Cartilha do SINDUSCON-DF e ADEMI-DF sugere: conferir o Memorial de Incorporação, verificar a qualidade técnica da construtora visitando obras já concluídas, conversar com o síndico para saber como é o tratamento pós-obra e checar a condição financeira da construtora.
• Como forma de manter a compra segura, o Portal DFimoveis.com oferece Selo Imóvel Seguro, um selo dos Cartórios para Imóveis ofertado pelas principais imobiliárias, construtoras e corretores.

Website: https://www.dfimoveis.com.br

Continuar Lendo
Anúncio

Notícias

Debate aborda formas de combater o trabalho escravo

O encontro é iniciativa do Grupo de Trabalho (GT) do Coexistir, que reúne mais de 100 participantes de 40 empresas de vários segmentos, além do varejo de alimentos, e faz parte do Acordo de Cooperação Técnica com a Superintendência Regional do Trabalho.

Publicado

em

por

Sao Paulo, SP 12/4/2024 –

O encontro é iniciativa do Grupo de Trabalho (GT) do Coexistir, que reúne mais de 100 participantes de 40 empresas de vários segmentos, além do varejo de alimentos, e faz parte do Acordo de Cooperação Técnica com a Superintendência Regional do Trabalho.

O Sincovaga-SP (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Estado de São Paulo), que representa mais de 35 mil empresas do segmento, realizará no dia 17/04, quarta-feira, das 9h às 11h30, um encontro para debater o tema “Não ao trabalho escravo – Construindo pontes para o trabalho digno”, no auditório da sede da entidade (R. 24 de Maio, nº 35, 16º andar, Centro, São Paulo/SP.).

O encontro é iniciativa do Grupo de Trabalho (GT) do Coexistir, que reúne mais de 100 participantes de 40 empresas de vários segmentos, além do varejo de alimentos, e faz parte do Acordo de Cooperação Técnica com a Superintendência Regional do Trabalho de São Paulo.

Os especialistas convidados são

– Evandro Afonso de Mesquita – Auditor Fiscal do Trabalho;

– Paulo Roberto Warlet da Silva – Auditor Fiscal do Trabalho;

– Luís Gustavo Ponciano Pereira – Chefe da Seção de Operações na Superintendência Regional da Polícia Rodoviária Federal em São Paulo.

Serviço

Debate: “Não ao trabalho escravo – Construindo pontes para o trabalho digno”

Data: 17/04, quarta-feira, das 9h às 11h30

Local: Sincovaga-SP (Rua 24 de Maio, nº 35, Sala 1.616, República, São Paulo/SP.)

Inscrições gratuitas: Até o dia 15/04, clicando aqui.

_______________________________________________________________

Website: https://www.sincovaga.com.br

Continuar Lendo

Notícias

Brasileiro mira no mercado de cibersegurança nos EUA

A empresa Barroso Security Dynamics será conduzida pelo especialista Fábio Costa Barroso e se concentrará em fornecer soluções avançadas para proteger empresas, indivíduos e entidades governamentais

Publicado

em

por

Vespasiano, MG 12/4/2024 – Na era digital, proteger informações sensíveis é primordial para preservar a integridade de espaços privados e comerciais

A empresa Barroso Security Dynamics será conduzida pelo especialista Fábio Costa Barroso e se concentrará em fornecer soluções avançadas para proteger empresas, indivíduos e entidades governamentais

A segurança cibernética é um assunto que vem sendo tema de discussões em nível mundial. Conforme dados de um relatório da Trend Micro, empresa de segurança de dados, os Estados Unidos foram o país que mais sofreram com ataques cibernéticos em 2023. Para se ter uma ideia, o tipo mais comum de crime cibernético relatado ao Centro de Reclamações de Crimes na Internet do país foi o phishing e spoofing, afetando aproximadamente 298 mil pessoas. Além disso, mais de 55 mil casos de violações de dados pessoais foram relatados ao IC3 durante o ano passado.

Com o advento da internet, pessoas físicas, empresas e sistemas governamentais estão sujeitos a esse tipo de crime. Dentre as complicações que um ataque cibernético pode causar estão comprometer a privacidade de dados e documentos, deixar sistemas fora do ar e restringir controle de dispositivos, como câmeras de segurança de residências, por exemplo.

Para o advogado e policial militar Fábio Costa Barroso, a digitalização é uma das grandes responsáveis pelo aumento de ameaças digitais e a prevalência de roubos, tanto físicos quanto cibernéticos, exige atenção imediata. “Na era digital, proteger informações sensíveis é primordial para preservar a integridade de espaços privados e comerciais”, explica ele, que atua na área há mais de 15 anos.

Pensando nisso, Barroso decidiu investir no mercado norte-americano de cibersegurança e comandará a Barroso Security Dynamics. A empresa, que ficará localizada em Orlando, na Flórida, se concentrará em fornecer soluções tanto para segurança cibernética quanto física para empresas, indivíduos e entidades governamentais. “Reconheço a necessidade crítica de medidas de segurança avançadas, por isso trabalharei com uma abordagem integrada para antecipar futuras necessidades de segurança, estabelecendo assim um novo padrão em serviços de segurança privada”, determina o profissional.

De acordo com Barroso, as operações de segurança da organização estão alinhadas com iniciativas nacionais de cibersegurança, como a Ordem Executiva 14028, que se concentra na redução do crime e na prosperidade econômica dos Estados Unidos, visando áreas carentes do país. “Por meio dessas iniciativas, pretendo atender às demandas de segurança atuais e me posicionar como um jogador-chave na formação de uma sociedade mais segura nos Estados Unidos”, finaliza.

Sobre o profissional:

Fábio Costa Barroso é bacharel em Direito pela Universidade Novos Horizontes, em Minas Gerais, e possui pós-graduação em Direito aplicado à Segurança Pública. Ao longo de sua carreira, dedicou mais de 15 anos à Polícia Militar de Minas Gerais. 

Website: https://premiumgmp.com/

Continuar Lendo

Notícias

Busca pela aparência movimenta mercado da estética

Uma pesquisa da ISAPS apontou que procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos tiveram aumento de 19,3%

Publicado

em

por

Belo Horizonte 12/4/2024 – a busca por tratamentos modernos e não-evasivos reflete a mudança de paradigma por resultados estéticos e métodos minimamente invasivos

Uma pesquisa da ISAPS apontou que procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos tiveram aumento de 19,3%

Uma pesquisa feita pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética – International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), divulgou resultados sobre procedimentos estéticos/cosméticos, apontando um aumento geral de 19,3 % nos procedimentos feitos por cirurgiões plásticos em 2021, com mais de 12,8 milhões de métodos cirúrgicos e 17,5 milhões não cirúrgicos realizados no planeta. Ainda de acordo com a pesquisa, os cinco procedimentos mais comuns no mundo continuam sendo a lipoaspiração, o aumento dos seios, a cirurgia de pálpebras, a rinoplastia e a abdominoplastia. Já os não cirúrgicos são a toxina botulínica, o ácido hialurônico, a depilação, o lifting facial e a redução de gordura.

No Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), só em 2023 mais de 2 milhões de procedimentos foram realizados pela população brasileira, sendo que a lipoaspiração seguida das próteses mamárias foram os procedimentos mais procurados pelos pacientes.

No panorama da estética, de acordo com Simone Barros, fisioterapeuta dermatofuncional, fundadora da Clínica Simone Barros, em Belo Horizonte, “a busca por tratamentos modernos e não-evasivos reflete a mudança de paradigma por resultados estéticos e métodos minimamente invasivos”. E complementa dizendo que “essa direção reflete não apenas uma mudança nas expectativas do paciente, mas também uma valorização da individualidade”. 

Simone diz que, “na Clínica Simone Barros, nos últimos dois anos, os procedimentos mais procurados pelos pacientes incluem criolipólise, endolaser, ultraformer, radiofrequência, lavien, morpheus, depilação e laser”.

Clínica Simone Barros

Fundada em Belo Horizonte (MG), a Clínica Simone Barros presta serviços de estética e tem parcerias com médicos dermatologistas e nutricionistas. A clínica valoriza a saúde e o relacionamento com o paciente, além da estética. Cada caso é avaliado e tratado individualmente e o objetivo é superar as expectativas dos clientes.

Continuar Lendo

Em Alta

...