Conecte-se conosco

Notícias

Novo relatório sobre o estado de segurança das aplicações alerta para ciberataques

Aplicações estão em risco de ataques cibernéticos após uma migração acelerada para a nuvem em 2020.

Publicado

em

São Paulo 28/1/2021 –

Aplicações estão em risco de ataques cibernéticos após uma migração acelerada para a nuvem em 2020.

De acordo com pesquisa realizada com 205 tomadores de decisão e influenciadores em organizações que possuem pelo menos 1.000 funcionários, as organizações globais estão se esforçando para manter um nível consistente de segurança de suas aplicações em várias plataformas e também estão perdendo visibilidade com o surgimento de novas arquiteturas e a adoção de APIs (Application Program Interfaces).

A pesquisa, realizada pela Osterman Research a pedido da Radware, fornecedora de soluções de segurança cibernética, mostra que um fator importante foi a necessidade de se adaptar rapidamente a um novo modelo remoto de trabalho e engajamento do cliente, resultante da pandemia, deixando pouco ou nenhum tempo para os tomadores de decisão realizarem um planejamento adequado em torno da segurança.”Com a rápida migração para a nuvem em 2020, ficamos surpresos ao ver a disseminação, em muitas organizações, de níveis perigosos de insegurança em aplicações móveis e baseadas em nuvem, bem como em APIs”, explica Michael Osterman, da Osterman Research.

“Com mais de 70% dos entrevistados relatando que suas aplicações de produção já deixaram o data center, garantir a segurança e a integridade desses dados e aplicações está se tornando cada dia mais desafiador, particularmente em ambientes multi-nuvem”, disse Gabi Malka, Chief Operating Officer da Radware. “Essa migração, em combinação com uma maior dependência de APIs e a inclusão de aplicações móveis não seguras, facilitou muito a vida dos criminosos, deixando-os à frente na curva da cibersegurança. Embora os entrevistados que já se mudaram para a nuvem pública e tenham várias aplicações expostas às APIs pareçam entender os riscos, aqueles que não entenderam parecem agir de forma perigosamente complacente.”

Entre as descobertas específicas do relatório, destacam-se:

As APIs representam a próxima grande ameaça
Há uma crescente dependência de aplicações habilitadas para a Web em forma de APIs. Uma grande variedade de tipos de dados confidenciais é processada por APIs, como credenciais de usuários, informações de pagamentos, CPFs, etc. É provável que os abusos de APIs se tornem o vetor de ataque mais frequente. Por esse motivo, a segurança da API é o ponto mais crítico que as empresas devem corrigir em 2021.

Cerca de 40% das organizações entrevistadas relataram que mais da metade de suas aplicações estão expostas à internet ou serviços de terceiros via APIs. Cerca de 55% das organizações experimentam um ataque DoS contra suas APIs ao menos uma vez por mês, 49% experimentam algum tipo de ataque de injeção ao menos uma vez por mês e 42% experimentam uma manipulação de elementos/atributos ao menos uma vez por mês.

As companhias não estão preparadas para o tráfego de bots
A gestão de bots também se tornou uma grande preocupação, porque as empresas não estão preparadas para gerenciar adequadamente o tráfego de bots. Enquanto os firewalls de aplicação web oferecem importantes recursos de defesa, que detectam e previnem ataques contra APIs e similares, as ferramentas de gerenciamento de bots oferecem uma defesa robusta contra ataques sofisticados de bots, além de fornecer para as equipes de segurança uma melhor compreensão sobre como lidar com a grande variedade de ameaças e ataques.

O relatório revelou que apenas 24% das organizações têm uma solução dedicada para distinguir entre um usuário real e um bot. Além disso, apenas 39% dos entrevistados têm confiança em sua compreensão do que está acontecendo com bots sofisticados e maliciosos.

Aplicações móveis muito menos seguras
As aplicações móveis desempenharam um papel crítico durante 2020, já que a maioria dos profissionais da informação foi transferida para o trabalho em casa, com a maioria deles utilizando aplicações móveis para entretenimento, interação social, educação e compras.

Esta pesquisa constatou que apenas 36% das aplicações móveis têm segurança totalmente integrada, e uma grande proporção tem segurança mínima ou nenhuma segurança (22%). Como resultado, até que a segurança das aplicações móveis seja tratada seriamente, é possível acontecerem cada vez mais, e de forma mais séria, incidentes que usam o canal móvel para ataques. Isso provavelmente colocará mais pressão sobre as empresas para proteger aplicações móveis e não deixar os dados dos consumidores expostos a hackers.

A equipe de segurança não é a principal tomadora de decisões
Apesar das ameaças descritas no relatório, a segurança não é prioridade nas práticas de desenvolvimento de aplicações. Em aproximadamente 90% das organizações pesquisadas, a equipe de segurança não é o principal influenciador na arquitetura de desenvolvimento de aplicações, nem no orçamento. Cerca de 43% das empresas pesquisadas disseram que a segurança não deve interromper a automação completa do ciclo de lançamento. Isso cria uma situação em que as próprias pessoas responsáveis pela segurança têm pouco controle sobre como as aplicações são desenvolvidas.

Ataques DDoS não estão diminuindo
O ataque bot mais comum é o de negação de serviço (DoS), em diferentes formatos. Cerca de 86% disseram ter sofrido esse ataque, com um terço deles relatando ocorrências semanais e 5% observando eventos diariamente. A negação de serviço na camada de aplicação ocorre frequentemente na forma de inundações HTTP/S. Quase 60% das organizações experimentam uma inundação HTTP pelo menos uma vez por mês ou mais.

Metodologia
A Radware contratou a Osterman Research para realizar uma pesquisa com 205 tomadores de decisão e influenciadores em organizações que possuem pelo menos 1.000 funcionários. A média dos funcionários entrevistados nas organizações foi de 2.200. As funções primárias dos indivíduos pesquisados incluem segurança de rede, DevOps/DevSecOps, operações de rede e funções relacionadas, desenvolvimento de aplicações, segurança de aplicações e várias outras funções relacionadas à TI. A maioria dos entrevistados está em cargos de alta gestão, incluindo cargos executivos.

O relatório completo está disponível em: https://www.radware.com/resources/complete-protection/

Continuar Lendo
Anúncio

Notícias

Tattoo Week Online inclui três novas categorias na disputa

Em sua 4ª edição, a Tattoo Week Online acontece nos dias 19, 20 e 21 de julho, das 11h00 às 21h00, com transmissão pelo canal oficial do evento no YouTube e Facebook com a inclusão de três novas categorias: “Geométrico”, “Revelação” e “From Hell”, originária a partir do gênero terror ou horror encontrado na literatura e no cinema, vem ganhando cada vez mais adeptos

Publicado

em

por

São Paulo 19/6/2024 –

Em sua 4ª edição, a Tattoo Week Online acontece nos dias 19, 20 e 21 de julho, das 11h00 às 21h00, com transmissão pelo canal oficial do evento no YouTube e Facebook com a inclusão de três novas categorias: “Geométrico”, “Revelação” e “From Hell”, originária a partir do gênero terror ou horror encontrado na literatura e no cinema, vem ganhando cada vez mais adeptos

A Tattoo Week Online acontece nos dias 19, 20 e 21 de julho, das 11h00 às 21h00, com transmissão pelo canal oficial do evento no YouTube e Facebook, a partir de um estúdio montado em São Caetano do Sul para o mundo. Nesta edição, será realizada a inclusão de três novas categorias “Geométrico”, “Revelação” eFrom Hell”, originária a partir do gênero terror ou horror, encontrado na literatura e no cinema, que encontra cada vez mais espaço dentro do universo da tatuagem.

O objetivo dos organizadores é realizar um evento efetivamente democrático, que possa trazer a participação de todos os tatuadores ao concurso de tattoo e piercing bem como ampliar a participação de homens e mulheres ao concurso de Miss e Mister Tattoo Week e ainda propiciar que o público possa acompanhar de qualquer parte do mundo. Tatuadores poderão enviar seus trabalhos de qualquer região via foto ou vídeo por meio de um link da inscrição. Apenas a categoria “Melhor do evento”, de tema livre, deve ser iniciada e finalizada dentro do evento. Os artistas precisam inscrever-se nos canais da Tattoo Week. 

A Tattoo Week Online nasceu no período da pandemia e em sua primeira edição alcançou 1,2 milhão de pessoas em todo o mundo, o que surpreendeu os próprios organizadores. “Percebemos o quanto é importante esse evento via internet para democratizar o acesso e a participação de artistas e públicos e decidimos prosseguir mesmo com o fim da pandemia”, destaca Esther Gawendo, CEO da Tattoo Week.

Concurso de Miss e Mister Tattoo Week Online

A partir da primeira semana de julho, serão definidos os 22 finalistas que irão concorrer como Miss e Mister Tattoo Week Online. Os candidatos serão julgados ao vivo por uma equipe de jurados, no sábado, segundo dia do evento.

No total, 200 participantes disputaram o título – 12 mulheres e 10 homens – e marcaram a despedida dos vencedores de 2023, Fernanda Beckert, body piercer, gaúcha da cidade de Santo Ângelo e Rafael Serious, tatuador de Siqueira Campos, no Paraná.

Os vencedores da noite receberão, além da coroa, troféu e faixa de Miss e Mister, a responsabilidade de carregar consigo o título de homem e mulher mais empoderados e tatuados do Brasil.

Os critérios avaliados desta 4ª edição incluem o corpo tatuado com qualidade e harmonia, postura, talento pessoal e profissional. Os jurados avaliam ainda estilo, atitude, personalidade e relação com a arte. 

O concurso permite a participação de pessoas trans, valorizando a inclusão e a diversidade e o rompimento de padrões. ”Acreditamos que a evolução dos critérios, como deixar de pedir as medidas do corpo e a altura das jovens, permitir a participação de homens e mulheres trans estão entre os mais importantes. Nosso intuito é quebrar os preconceitos ainda existentes contra a pessoa tatuada, além de quebrar estereótipos de que uma pessoa trans, por exemplo, não pode vir a se tornar Miss ou Mister”, enfatiza a diretora executiva do evento, Esther Gawendo.

A arte tattoo e o mercado

A Tattoo Week é o maior evento de arte na pele do mundo. Objetiva divulgar a arte da tatuagem e do piercing, promover intercâmbio entre artistas de todo mundo, oferecer atualização através de workshops, apresentar os últimos lançamentos do mercado tattoo e propiciar a interação do público amante de tatuagem com os artistas.

O mercado da tatuagem é o setor da economia que mais cresce no país apesar da crise. Dados da Associação Nacional de Tatuadores (Tattoo do Bem) indicam que o segmento cresce 25% ao ano no Brasil.

Concurso de tatuagem em 29 categorias

O ponto alto e tradicional da Tattoo Week On-line é o concurso de tatuagem em 29 estilos, aberto a tatuadores do Brasil inteiro e do exterior. O concurso inclui ainda os melhores piercings.

A iniciativa tem revelado grandes talentos artísticos e a banca de jurados é composta pelos mais conceituados profissionais do mercado. Nesta 4ª edição, teremos a inclusão de três novas categorias na disputa: “Geométrico”, “Revelação” eFrom Hell”.

Na sexta, 19 de julho, concorrem as categorias Série Desenho PB; Série Desenho Colorido; Costas; Fechamento; Biomecânico/Orgânico; Tribal/Neo-tribal; Oriental; Aquarela e Old School/Tradicional Europeu e Piercing Melhor Procedimento. No sábado, 20 de julho, é a vez dos estilos Visagismo; Comics/Anime; Pontilhismo; Geométrico; Blackwork; Lettering/Caligrafia; New School; Whipshading; Colorido; Preto e Cinza e Temas Brasileiros. E no domingo, 21 de julho, competem as categorias Revelação; Fineline; From Hell; Neotradicional; Fusion; Portrait; Realismo e Melhor do Evento.

Somam 600 artistas inscritos, de 147 cidades brasileiras e cinco países (USA, Austrália, Portugal, Espanha e Canadá). São mais de 100 inscritos que a última edição online.

O julgamento será feito por juízes independentes, tanto presenciais na sede da Tattoo Week quanto online. Eles avaliarão os seguintes critérios: impacto inicial da primeira visualização, composição, legibilidade, contraste, colocação no corpo, linha de trabalho, sombreamento e mistura de cores, saturação, durabilidade e originalidade/criatividade.

Durante os dias do evento, serão oferecidos cursos aos participantes pelos próprios jurados das categorias, que envolvem diversas técnicas de estilos de tatuagem, além de processo criativo, atendimento ao cliente, entre outros. Diversas entrevistas com médicos e artistas plásticos também farão parte da programação.

Tattoo Week SP acontece em novembro

Segundo Enio Conte, presidente da Tattoo Week e idealizador do projeto, o evento on-line oferece a possibilidade de um amplo intercâmbio mundial. “Queremos ampliar a visibilidade da arte na pele, quebrando as barreiras da distância. Mas nosso evento presencial também acontece e já está marcado para 15, 16 e 17 de novembro no Expo Center Norte”, informa.

Serviço

4ª Tattoo Week On-line

Dias 19, 20 e 21 de julho (sexta, sábado e domingo)

Das 11h00 às 21h00

YouTube: https://www.youtube.com/@TattooWeekoficial e Facebook: https://www.facebook.com/tattooweek

Website: https://tattooweek.com.br/

Continuar Lendo

Notícias

Projetos de pesquisa do câncer recebem prêmio internacional

Prêmio Internacional Fiocruz Server premia projetos de pesquisa contra o câncer. A premiação tem como objetivo principal estimular a produção de conhecimento e o desenvolvimento de novas terapias além de abordagens para o tratamento do câncer.

Publicado

em

por

Rio de Janeiro, RJ 19/6/2024 – A premiação faz parte do compromisso da Fiocruz com a promoção de pesquisas inovadoras e o desenvolvimento de novas terapias.

Prêmio Internacional Fiocruz Server premia projetos de pesquisa contra o câncer. A premiação tem como objetivo principal estimular a produção de conhecimento e o desenvolvimento de novas terapias além de abordagens para o tratamento do câncer.

Em iniciativa conjunta, a Fiocruz e a francesa Servier anunciaram os vencedores do 2º Prêmio Internacional Fiocruz Servier, primeiro em Oncologia. A premiação tem como objetivo principal estimular a produção de conhecimento e o desenvolvimento de novas terapias além de abordagens para o tratamento do câncer. Entre mais de 30 inscritos avaliados, três projetos foram selecionados, cada um para receber um prêmio de 50 mil euros para financiar o desenvolvimento de pesquisas ao longo de dois anos.

Os projetos vencedores foram Estudo NextGeNETs: perfil molecular de neoplasias neuroendócrinas após alquilantes e resposta à imunoterapia, apresentado por Rachel Simões Pimenta Riechelmann, diretora do Departamento de Oncologia Clínica do A.C. Camargo Cancer Center; cDNA e predição de resposta à terapia neoadjuvante em câncer de pâncreas localmente avançado, apresentado por Tiago Cordeiro Felismino, líder do Centro de Referências do Aparelho Digestivo Alto do A.C. Camargo Cancer Center e mestrando em Precision Cancer Medicine, na Universidade de Oxford (Inglaterra); e Potencializando Células CAR-T em um protocolo ultrarrápido de manufatur, apresentado por Martin Bonamino, do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

“A premiação faz parte do compromisso da Fiocruz com a promoção de pesquisas inovadoras e o desenvolvimento de novas terapias que possam transformar o tratamento oncológico no SUS”, afirma o presidente da Fiocruz, Mario Moreira.

O prêmio poderá ser utilizado para diversas finalidades, incluindo pagamento de bolsas de pesquisa, passagens e diárias para participação em congressos, testes e serviços para desenvolvimento do projeto, e compra de equipamentos, materiais, insumos e reagentes.

“Esta iniciativa valoriza os esforços dos cientistas e promove a colaboração entre diferentes instituições, acelerando o desenvolvimento de soluções que beneficiam diretamente os pacientes”, afirma o diretor geral da Servier no Brasil, Mathieu Fitoussi.

O processo de avaliação dos projetos foi anônimo e conduzido por um júri composto por membros do Inca, da Servier, da Fiocruz, da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e da Sociedade Brasileira de Auditoria Médica (SBAM), garantindo imparcialidade na escolha dos vencedores sem que Fiocruz e Inca avaliassem projetos das próprias instituições.

A parceria entre a Fiocruz e a Servier, com apoio do Inca, SBOC e SBAM, reforça o compromisso com a ciência e a saúde pública, proporcionando aos pesquisadores brasileiros maior visibilidade e recursos para continuar os trabalhos. Com o prêmio, espera-se estimular outras pesquisas focadas no desenvolvimento de terapias medicamentosas, capazes de contribuir para a melhoria do tratamento do câncer e, consequentemente, para a qualidade de vida dos pacientes.

Website: http://www.semprecuidando.com.br

Continuar Lendo

Notícias

São Paulo sedia Campeonato Brasileiro de Remo Master

Entre os dias 21, 22 e 23 de junho, a raia olímpica da USP, em São Paulo, recebe as provas do Campeonato Brasileiro de Remo Master. Inicialmente programado para acontecer em Porto Alegre, precisou ser realocado para a capital paulista em decorrência das enchentes. A competição tem 299 remadores de 22 clubes inscritos, representando onze estados nacionais.

Publicado

em

por

São Paulo, SP 19/6/2024 – Entre os times participantes, o S.C. Corinthians Paulista busca a liderança e está entre os favoritos após conquistar a 1ª colocação no Campeonato Sul-Americano

Entre os dias 21, 22 e 23 de junho, a raia olímpica da USP, em São Paulo, recebe as provas do Campeonato Brasileiro de Remo Master. Inicialmente programado para acontecer em Porto Alegre, precisou ser realocado para a capital paulista em decorrência das enchentes. A competição tem 299 remadores de 22 clubes inscritos, representando onze estados nacionais.

Inicialmente agendado para acontecer em Porto Alegre (RS), o Campeonato Brasileiro de Remo Master 2024 foi transferido para a cidade de São Paulo em decorrência das recentes enchentes que acometeram a cidade e, consequentemente, as instalações dos clubes locais. A competição acontecerá na raia olímpica da Universidade de São Paulo, nos dias 20, 21, 22 e 23 de junho, e reforça a solidariedade dos participantes ao Rio Grande do Sul, mantendo as cores da bandeira do estado no símbolo oficial do evento.

Com organização sob responsabilidade da Confederação Brasileira de Remo (CBR) e apoio dos cinco clubes participantes de São Paulo – Sport Club Corinthians Paulista, CEPEUSP, Club Athletico Paulistano, Clube de Regatas Bandeirante e Esporte Clube Pinheiros, o campeonato contará com a presença de 22 clubes, representando onze estados brasileiros. Durante o evento, estão previstas 163 provas que serão disputadas por um total de 299 atletas, sendo 70% remadores homens e 30% mulheres.

Entre os times participantes, o Sport Clube Corinthians Paulista busca a liderança após conquistar a 1ª colocação no Campeonato Sul-Americano de Remo Master, realizado no Chile em março deste ano. “Os treinos realizados com dedicação e disciplina de todos, nos permitiram participar de provas com diferentes configurações e tipos de barcos a fim de garantir os melhores resultados”, comenta Dorival Solera Torres, diretor do remo no Corinthians. Já para Giovanni M. Cardoso, remador master e fundador do Grupo MK (Mondial e Aiwa), “este é um esporte intenso e considerado um dos mais completos pois, além da parte física, aeróbica e da disciplina, tem um forte componente de trabalho em equipe, muito similar à vida corporativa”.

O início das provas está previsto para às 9 horas do dia 21 (sexta-feira). Durante do campeonato, os interessados poderão acessar as instalações da raia da USP como visitantes para acompanhar as provas pessoalmente.

 

PARA AGENDA:

Campeonato Brasileiro de Remo Master 2024 – São Paulo

Data: 20 a 23 de junho de 2024

Local: Raia Olímpica da Universidade de São Paulo (Av. Prof. Mello de Morais, 1382 – Butantã – São Paulo/SP)

Organização: Confederação Brasileira de Remo

Website: https://www.corinthians.com.br/clube/modalidades/competitivas/remo

Continuar Lendo

Em Alta

...