Conecte-se conosco

Regional

Em Poços: Faça como o produtor Mauro Rosa e seja um “amigo doador” do Banco de Alimentos

Publicado

em

Faça como o produtor Mauro Rosa e seja um “amigo doador” do Banco de Alimentos

O produtor rural Mauro Rosa, do município de Bandeira do Sul, dá o exemplo: “Nós produtores devemos fazer a nossa parte e doar para o Banco de Alimentos, que fornece para várias entidades”. Nesta semana, ele doou 326 kg de abóbora e 402 kg de mandioca para o Banco de Alimentos de Poços de Caldas.

Os produtos estavam fora do padrão de comercialização, mas em condições adequadas para o consumo. “É muito importante nós produtores nos conscientizarmos sobre isso e não deixarmos perder a mercadoria. É uma mercadoria que seria destruída porque não serve para a comercialização, mas para o consumo está em perfeitas condições. Estamos felizes porque vai matar a fome de muitas pessoas”, conta Rosa.

Faça como o produtor Mauro Rosa e seja um “amigo doador” do Banco de Alimentos

O coordenador da Divisão de Segurança Alimentar da Secretaria Municipal de Promoção Social, José Porto, informa que, na maioria das vezes, os doadores levam as doações até o local, mas, se necessário, a equipe do Banco de Alimentos pode fazer a retirada.

“Nossa meta é ampliar as doações para que possamos beneficiar cada vez mais pessoas. Vamos intensificar as ações de divulgação do Banco de Alimentos para que mais gente possa se tornar um ‘amigo doador’ e fazer a diferença na vida das pessoas”, destaca o coordenador.

O que é?

O Banco de Alimentos de Poços de Caldas é um equipamento da política de segurança alimentar que tem como objetivo captar e distribuir gêneros alimentícios provenientes da agricultura familiar, entre frutas, legumes e verduras, além de estimular o melhor aproveitamento e a redução do desperdício de alimentos, buscando promover a circulação e o abastecimento alimentar, garantindo o direito à alimentação adequada.

O Banco de Alimentos tanto pode adquirir produtos dos pequenos agricultores, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), ou receber doações dos próprios produtores, dos comerciantes do Centro de Abastecimento de Poços de Caldas (CEASA) e de pessoas e instituições parceiras.

Quem são os beneficiados?

O equipamento atende, semanalmente, 36 entidades socioassistenciais do município, fornecendo frutas, verduras e hortaliças. Ou seja, os alimentos são utilizados na preparação das refeições servidas em diversas instituições, com o Hospital da Santa Casa, por exemplo.

Além disso, 130 famílias cadastradas recebem a Cesta Verde, auxílio-alimentação que conta com a distribuição de cestas com legumes, hortaliças e frutas, fornecidas quinzenalmente, como forma de complementação das refeições. Têm direito ao benefício famílias com renda per capta inferior a ¼ do salário mínimo e que tenham alguma pessoa em situação de insegurança alimentar, como portadores de doenças crônicas não transmissíveis como diabéticos, hipertensos, obesos e desnutridos. Para receber a Cesta Verde, é necessário laudo médico, do nutricionista e parecer técnico-social do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Como posso ajudar?

Sua contribuição será utilizada para garantir o acesso a alimentos para 36 entidades e mais de 130 famílias. Para fazer sua doação é fácil. Basta leva os gêneros alimentícios até a sede do Banco de Alimentos, onde será realizado o cadastro de Amigo Doador. As doações são voluntárias, conforme a disponibilidade/oferta dos doadores.

Onde é?

O Banco de Alimentos de Poços de Caldas está localizado na Avenida Presidente Wenceslau Braz, 2.222, nas imediações do CEASA. Mais informações estão disponíveis no site. O telefone de contato é o 3697-2279.

 

Por | Secretaria Municipal de Comunicação Social – Prefeitura de Poços de Caldas/MG

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Regional

Governo de Minas amplia número de tomografias computadorizadas realizadas no estado

Com investimento de R$ 160 milhões para a compra de tomógrafos, expectativa é de redução do tempo de espera para a realização do exame pelo SUS.

Publicado

em

Foto: Dirceu Aurélio / Imprensa MG

O Governo de Minas está trabalhando para ampliar e fortalecer as ações assistenciais de saúde no estado. Por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) foram investidos cerca de R$ 160 milhões para adquirir 104 tomógrafos para instituições e unidades de saúde mineiras. Até o momento, 84 instituições adquiriram o equipamento e 59 destes já estão em funcionamento.

Nesta quinta-feira (11/7), o vice-governador de Minas Gerais, Professor Mateus, participou de ação na Santa Casa BH que celebra a realização de 3 mil exames de tomografia computadorizada no equipamento adquirido em março de 2024, com recurso repassado pela SES-MG, no valor de R$ 1,5 milhão.

De acordo com o vice-governador, o investimento em tecnologia na saúde feito em Minas, como é o caso da aquisição de equipamentos de tomografia computadorizada, colabora para o aumento da velocidade no diagnóstico, agilidade e qualidade do atendimento médico para a população.

Foto: Dirceu Aurélio / Imprensa MG

“Tomógrafos como este da Santa Casa de Belo Horizonte mudam a nossa condição de assistência, seja em hospitais que já têm o serviço de tomografia e que ganham velocidade e qualidade na realização dos exames, ampliando a sua capacidade de atendimento, seja na cobertura de vazios assistenciais”, explicou Professor Mateus.

Aumento nos exames

A Santa Casa de Belo Horizonte foi uma das instituições contempladas por meio da Resolução SES/MG nº 7.874, de 22/11/2021, que dispõe sobre o repasse de recursos destinados à aquisição de equipamentos para exames de tomografia computadorizada no âmbito da Política de Atenção Hospitalar de Minas Gerais, o Valora Minas.

Houve aumento expressivo no número de exames realizados desde março e a instituição espera que cerca de 1,3 mil tomografias sejam feitas, mensalmente, com o novo equipamento, o que vai reduzir o tempo de espera e permitir um diagnóstico mais rápido.

Para o provedor da Santa Casa de Belo Horizonte, Roberto Otto Augusto de Lima, o novo equipamento quase que dobrou a velocidade de realização de exames de imagens do hospital melhorando assim o diagnóstico e diminuindo o tempo de internação dos pacientes.

“Nós estamos conseguindo fazer 85% dos exames de tomografia em menos de 24 horas do pedido. Isso significa maior acesso à população, aos leitos da Santa Casa, porque a gente consegue girar os leitos de forma mais rápida” contou.

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, reconheceu o papel da Santa Casa na saúde de Minas Gerais e destacou a importância do tomógrafo para tratamentos em que o hospital é referência.

“Um tomógrafo para a Santa Casa vale muito. É aqui que se faz a maior parte dos transplantes do estado, é aqui que se faz o maior número de cirurgias e neurocirurgias, e é aqui que se faz as maiores cirurgias cardíacas do estado. Este hospital é muito nobre, por isso o nosso papel como gestores é que o nosso recurso chegue onde, de fato, vai fazer a diferença” disse.

Foto: Dirceu Aurélio / Imprensa MG

Investimentos na Santa Casa de BH

Além de atender pacientes de Belo Horizonte e região, o hospital recebe transferências de todo o estado. Para fortalecer sua atuação, o Governo de Minas repassou para a instituição, desde novembro de 2021, mais de R$ 127,9 milhões referentes ao módulo Valor em Saúde, da Política Valora Minas.

Durante a pandemia de covid-19, também foram doados ao hospital cerca de R$ 4 milhões em equipamentos.

Além disso, o Governo de Minas repassou ao município de Belo Horizonte um total de R$ 4,8 milhões desde outubro de 2023, para quitação da dívida do Pro-Hosp (extinto programa de fortalecimento de hospitais prestadores de serviços ao SUS em Minas Gerais) com a Santa Casa BH.

 

Por | Agência Minas

Continuar Lendo

Regional

A importância da audição para o desenvolvimento infantil

Publicado

em

A importância da audição para o desenvolvimento infantil / Imagem de Freepik

* Psicopedagoga Luciana Brites, CEO do Instituto Neurosaber

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5% da população brasileira sofre com algum tipo de deficiência auditiva. A audição é um dos sentidos mais importantes para o desenvolvimento e aprendizado das crianças, pois ela desempenha um papel crucial na forma como elas percebem o mundo ao seu redor e evoluem.

A audição é um dos principais canais de aprendizado e comunicação para as crianças desde o nascimento, pois elas começam a reconhecer sons, palavras e padrões de fala, o que é crucial para o desenvolvimento da linguagem, alfabetização, habilidades sociais e cognitivas.

Além disso, ela também é um dos principais meios pelos quais as crianças desenvolvem habilidades sociais, como a capacidade de compreender as emoções e intenções nas vozes das pessoas ao seu redor. Portanto, o processamento auditivo está intimamente ligado ao desenvolvimento de habilidades cognitivas, como a memória e a atenção.

Alguns riscos podem prejudicar a audição e, como resultado, afetar o desenvolvimento dos pequenos. Por exemplo, a exposição aos ruídos altos. Ambientes barulhentos, festas e brinquedos de volume elevado podem expor a criança aos níveis prejudiciais de ruído, podendo resultar em danos auditivos.

Infecções de ouvido também podem ser prejudiciais. Infecções frequentes podem afetar a audição e o desenvolvimento da fala. O uso inadequado de fones de ouvido também pode ser prejudicial. Utilizar dispositivos com fones de ouvido com volume excessivo pode causar perda auditiva ao longo do tempo.

A importância da audição para o desenvolvimento infantil / Imagem de vwalakte no Freepik

Fatores genéticos e dificuldades congênitas também podem influenciar. Algumas condições de saúde têm uma base genética, sendo essencial identificá-las precocemente para intervenções apropriadas.

A audição é uma excelente ferramenta que ajuda a aprender, a falar, a entender emoções e a se divertir. Logo, devemos evitar barulhos muito altos, manter os ouvidos limpos e usar fones de ouvido com cuidado, além de monitorar seu desenvolvimento. Portanto, cuidar da audição é um jeito de garantir que as crianças cresçam felizes e saudáveis.

(*) Luciana Brites é CEO do Instituto NeuroSaber, autora de livros sobre educação e transtornos de aprendizagem, pedagoga, palestrante, especialista em Educação Especial na área de Deficiência Mental e Psicopedagogia Clínica e Institucional pela UniFil Londrina e em Psicomotricidade pelo Instituto Superior de Educação ISPE-GAE São Paulo, além de ser Mestra e Doutoranda em Distúrbios do Desenvolvimento pelo Mackenzie. Instituto NeuroSaber https://institutoneurosaber.com.br

 

Por | Joyce Nogueira – Drumond Assessoria de Comunicação

Continuar Lendo

Regional

Festas ‘Julinas’ são oportunidade para estender a folia e a produção de pratos típicos

O Bretas Supermercados dá dicas e receitas para aquecer a festa e o coração dos festeiros no mês de julho.

Publicado

em

Festa Junina / Foto: Divulgação

Há quem discorde, mas, para muitos brasileiros, o mês de julho ainda é tempo de folia de São João. Um verdadeiro presente para os fãs das vestimentas xadrez, de fogueira e uma boa quadrilha, as festas ‘julinas’ são uma oportunidade de estender as celebrações e manter as bandeirolas na decoração. Para a o Bretas Supermercados, a chegada de julho marca ainda um momento ideal para investir nas delícias típicas da festa e transformar tradição gastronômica em empreendimento.

Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, não há dúvidas que as festas continuam no mês de julho e que as receitas típicas são parte dessa soma que as torna tão especiais. Os pratos, que ganham características próprias em cada local, são um sucesso geral. Por isso, juntamente das receitas disponibilizadas pelo Bretas, é possível descobrir um pouco sobre o que mais faz o gosto dos mineiros e goianos e como unir os melhores ingredientes nas iguarias mais amadas.

Em Minas Gerais, o melhor jeito de driblar o friozinho de julho e curtir é tomando um quentão. Com uma boa cachaça mineira, gengibre, cravo e canela, o quentão é a mistura perfeita para manter o coração aquecido durante as quadrilhas. Já na hora de adoçar o paladar, entre as delícias mais aguardadas estão a canjica, cremosa e adoçada na medida certa, e o pé de moleque, preparado com ingredientes regionais que garantem um toque especial. Um caldo quentinho também é uma das melhores opções quando o assunto é agradar o gosto do mineiro.

Já no estado do Goiás, as festas julinas ainda são sinônimo de uma rica e saborosa tradição culinária. Entre os pratos mais emblemáticos estão a pamonha, feita com milho verde fresco e envolta em palha, e o arroz doce, que é uma estrela nas celebrações. E não dá para esquecer da broa de fubá, que é assada até dourar e exala um aroma irresistível, remetendo ao calor humano que marca as festas em Goiás. Para quem ama um empadão goiano, o Bretas também conta todos os detalhes do preparo dessa delícia reconhecida por sua massa crocante e recheio farto.

As receitas completas, e muitas outras, podem ser encontradas no site: https://blog.bretas.com.br/mercearia/receitas-festa-junina-pratos-tipicos/

 

Por | Rachel Wardi – Assessora de imprensa – Interface Comunicação

Continuar Lendo

Em Alta

...