Conecte-se conosco

notícias

Vazamentos em série colocam em risco usuários e geram insegurança para o mercado

Revelação de milhões de dados pessoais e de veículos expõe fragilidade das empresas quanto à capacidade de proteger dados no Brasil

Publicado

em

Curitiba, PR 9/2/2021 –

Revelação de milhões de dados pessoais e de veículos expõe fragilidade das empresas quanto à capacidade de proteger dados no Brasil

A notícia do recente vazamento de dados confidenciais de mais de 220 milhões de brasileiros acendeu o alerta sobre como as empresas e instituições que administram informações pessoais de usuários estão lidando (ou não) com a questão da proteção desses dados. Na lista de informações vazadas estão CPF, salário, score de crédito, cheques sem fundos e números de telefone, entre outros. A imprensa aponta que o vazamento partiu dos bancos de dados da Serasa Experian, além de ter contado, possivelmente, com a base de órgãos ligados ao Governo Federal, a partir da invasão de sistemas. O que coloca a empresa de análise de crédito como possível responsável é a divulgação de score de crédito e a base de dados Mosaic, utilizada pela Serasa. O vazamento, que já é considerado o maior da história do Brasil, acontece no momento em que os bancos brasileiros – muitos dos quais trabalham diretamente com a Serasa – se preparam para dar início ao Open Banking, passando a operar com um sistema que permitirá o compartilhamento de dados e serviços pelas instituições participantes. Um vazamento dessas proporções gera insegurança para todos. A Serasa Experian já emitiu duas notas oficiais em que nega ser a fonte dos dados vazados.

O cenário fica ainda pior quando se trata de dados de veículos: uma falha no sistema do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS) expôs informações pessoais de 5,1 milhões de motoristas, sendo possível acessar RG, número da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), placas, entre outros dados. Na última semana já havia sido revelado vazamento ainda maior, com os dados de 104 milhões de veículos, incluindo marca, modelo, chassi e número da placa distribuídos livremente pela internet. Embora não seja possível ainda afirmar que no caso das informações dos veículos haja ligação com a Serasa, a empresa trabalha com milhões de dados e detém 38% do mercado nacional de registro de financiamento de veículos. Esse vazamento impressiona porque, segundo números oficiais do Denatran, em dezembro de 2020 o país contabilizava 107.948.371 veículos registrados, o que significa que quase a totalidade de veículos brasileiros tiveram dados expostos na internet. Essas informações vazadas podem ser usadas para diversos tipos de ilícitos, incluindo clonagem de chassi, clonagem de documentos do carro e envio de multas falsas ao proprietário do veículo.

De acordo com Gabriel Schulman, doutor em Direito e coordenador da Pós-Graduação em Direito e Tecnologia da Universidade Positivo, o episódio mostra que o Brasil ainda precisa avançar muito para se colocar em posição de conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). “Este caso, tanto pela quantidade de dados, quanto por sua natureza, acende alerta em relação às atividades das empresas e a capacidade de preservar a proteção dos dados que administra e comercializa. Ao tempo em que a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) – agência reguladora -, ainda inicia suas atividades, o cenário brasileiro demanda medidas efetivas, conduta proativa das empresas e responsabilização de infratores”, alerta Schulman.

Segundo o especialista, uma ocorrência dessa natureza traz enormes prejuízos, impactando significativamente em função da enormidade dos números. “Grande quantidade desses dados permite, sobretudo por pessoas mal-intencionadas, diversos usos ilícitos que podem prejudicar gravemente aqueles que tiveram seus dados expostos”, alerta Schulman. Além de fraudes em compras e empréstimos, é possível também com essas informações vazadas saber o escore de crédito de um consumidor, expondo a sua capacidade financeira. “Os dados revelados expõem as pessoas de diversas maneiras e a diversos riscos. Até mesmo informações sobre o Imposto de Renda dos contribuintes foram reveladas, expondo lista de bens que podem transformar as pessoas em alvos de criminosos”, lamenta.

A LGPD prevê, em caso de vazamento, entre outras coisas, multa de até 2% do faturamento da empresa, com limite de até R$ 50 milhões. Mas a cobrança só pode ocorrer a partir de agosto de 2021, após pedido das empresas. “As multas ainda não estão vigentes, no entanto a legislação já permite a aplicação de medidas de reparação de danos e a obrigatoriedade de que as empresas adotem providências para evitar mais estragos e reduzir o grau de prejuízos”, explica. Para Schulman, o Brasil só irá de fato consolidar a experiência no que diz respeito à proteção de dados, com uma realidade e práticas que realmente impeçam episódios como esses, quando se debruçar em cima de uma agenda sobre o tema. “A LGPD precisa estar na pauta de todos. Privacidade incorporada aos processos internos e a cultura empresarial. Há também muita expectativa na ANPD, de quem se esperam respostas rápidas e efetivas quando se trata de proteger os dados de usuários”, completa.

Website: https://www.up.edu.br/index.html

Continuar Lendo
Anúncio

notícias

Itaúsa lança novo site em parceria com a RIWeb

A holding em parceria com a RIWeb, empresa especializada em soluções para o mercado de RI, construiu um design inovador, dinâmico e que facilita a comunicação com o mercado, imprensa e investidores.

Publicado

em

por

São Paulo, SP 5/3/2021 – Tivemos a preocupação, desde a definição das informações até a forma de como disponibilizá-las, para facilitar a navegação e o acesso do público

A holding em parceria com a RIWeb, empresa especializada em soluções para o mercado de RI, construiu um design inovador, dinâmico e que facilita a comunicação com o mercado, imprensa e investidores.

A Itaúsa, holding de investimentos, lança seu novo portal mais moderno, dinâmico e com ferramentas e simuladores estimulando o autosserviço do investidor para acompanhamento do desempenho de suas ações. Além disso, possui um conteúdo detalhado sobre a companhia, seu modelo de negócios, governança corporativa, portfólio das empresas investidas e muito mais.

Um dos diferenciais do site é a calculadora de dividendos que tem como objetivo simular o ganho total obtido a partir do investimento nas ações da companhia, por meio da variação da ação acumulada no período, acrescida dos proventos (dividendos, juros sobre capital próprio e demais benefícios). Para determinar a quantidade de ações na data inicial, a ferramenta se baseia na cotação de fechamento das ações na data escolhida como inicial. O portal também disponibiliza gráficos interativos para o investidor saber a cotação das ações, no período que preferir. 

O site traz um menu de informações com o Perfil da Companhia, contendo o portfólio das investidas, os relatórios anuais e a gestão ESG; já no capítulo Governança Corporativa o usuário pode conferir a estrutura societária, a composição acionária, atribuição dos comitês, pautas das assembleias e as políticas da holding; em Resultados e Divulgações, todas as informações das nossas divulgações de resultados; Mercado de Capitais é onde se encontra a calculadora de investimentos, os gráficos interativos de ações, além de um conteúdo orientativo sobre dividendos e juros sobre capital próprio (JCP), valor dos ativos, entre outros; Serviço aos Investidores, aqui temos o “Saiba como investir”, os canais de comunicação que os acionistas podem falar com a companhia e se cadastrar para receber comunicações sobre a Itaúsa, informações sobre o informe de rendimentos, perguntas frequentes, etc.

“Tivemos a preocupação, desde a definição das informações até a forma de como disponibilizá-las, para facilitar a navegação e o acesso do público, de maneira clara e interativa”, afirma Bruno Brasil, head de Relações com Investidores da Itaúsa. “O autosserviço do nosso portal traz agilidade aos possíveis questionamentos dos nossos acionistas sobre ações, pagamento de dividendos, entre outros”, conclui. 

Com o alto crescimento de investidores pessoas físicas na Bolsa de Valores Brasileira (B3), e a Itaúsa sendo uma das maiores bases acionárias da B3, traz para a companhia uma grande responsabilidade em se comunicar da melhor forma com esse público, e o uso da tecnologia, dos canais digitais e das redes sociais são grandes facilitadores desse diálogo.

A Itaúsa vem constantemente aprimorando sua cultura do digital e cada vez mais conectada com seus acionistas, também traz para esse novo portal, o acesso aos seus perfis nas redes sociais como LinkedIn, Instagram e You Tube. Entre lá e confira!

 

Sobre a Itaúsa 

A Itaúsa é uma holding brasileira de investimentos de capital aberto com mais de 45 anos de trajetória. Com portfólio diversificado de empresas líderes em seus segmentos e presentes em mais de 50 países, a companhia tem cerca de 900 mil acionistas pessoas físicas, uma das maiores bases acionárias da bolsa de valores brasileira. 

Ela investe em empresas relevantes da economia, com destaques em seus setores, tais como Itaú Unibanco, Alpargatas, Duratex, Copagaz e NTS, atuando com seriedade, ética, disciplina e confiança em todas as ações, decisões de investimento e relacionamentos que cultiva. A Itaúsa tem como propósito a criação sustentável de valor para os acionistas e para toda a sociedade.
 

Mais informações à imprensa

Deal Comunicações: (11) 2121-7430
Dariela Assumpção – [email protected]
Clarissa Toscano – [email protected]
Stefânia Akel – [email protected]

Website: https://www.itausa.com.br/

Continuar Lendo

notícias

Proteção ambiental e a indústria brasileira

Quais soluções a indústria apresenta para contenção de vazamento químico e poluentes?

Publicado

em

por

Saõ Paulo,SP 5/3/2021 – Empresa curitibana apresenta inovação tecnológica para prevenção, preparação e gerenciamento de vazamentos químicos e emergências.

Quais soluções a indústria apresenta para contenção de vazamento químico e poluentes?

A cada dia, observa-se novos avanços que buscam aliar tecnologia à preservação do meio ambiente, uma delas é o desenvolvimento de alternativas tecnológicas de proteção a possíveis acidentes que possam prejudicar o meio ambiente e salvar vidas humanas. São milhares de trabalhadores e empresas que sofrem com os impactados de acidentes de trabalho com produtos químicos. De acordo com as estatísticas da OIT (Organização Internacional do Trabalho), a cada 15 segundos, morre um trabalhador em virtude de um acidente de trabalho ou de doença relacionada com a sua atividade profissional, ou seja, 6.300 mortes por dia num total de 2.3 milhões de mortes por ano. 

Para entender melhor como funciona, esclarecer e ampliar o conhecimento em como ocorre o vazamento químico e como os dispositivos de contenção atuam na prevenção destes vazamentos, vale conferir a entrevista completa com Nilson Picker, Diretor CEO da Ambflex Sistemas de Contenção Ambiental, empresa curitibana especializada em produtos voltados para a prevenção, preparação, gerenciamento e atendimentos a emergências envolvendo produtos poluentes.

Como ocorre o vazamento químico e como agir diante deste acontecimento?

Um aspecto importante quando se fala em vazamento de produtos químicos é que os mais diversos locais estão sujeitos a tal fatalidade. Ao contrário do que se pensa, não é somente no transporte em massa que isso pode ocorrer. Até mesmo empresas e indústrias que dispõem de equipamentos comuns como geradores de energia elétrica, que possuem um reservatório de combustível, estão expostas a esse risco.

Entre os motivos relacionados aos acidentes ambientais estão a negligência para com os protocolos de segurança, mau estado dos equipamentos estocados, transporte, manuseio, a não observância dos protocolos de contenção, além de falhas de processo e operação.

Todos estes riscos ambientais podem ser mitigados, contando com um plano de prevenção e contenção. Para controlar esse tipo de evento, uma ação rápida que vise primeiramente controlar e sanar o vazamento e posteriormente recolher os resíduos deixados por ele e, em alguns casos, se faz necessária a descontaminação do meio agredido pelo produto químico.

Como prevenir vazamentos de produtos químicos?

Algumas atitudes são indispensáveis para promover a segurança no manuseio de produtos químicos. A primeira delas é garantir que toda a equipe envolvida, direta ou indiretamente na operação, tenha o conhecimento necessário na área para prevenir e conter um vazamento de produtos químicos. Com o capital humano devidamente preparado, as chances de acidentes ambientais diminuem muito. Outro fator preponderante é manter em pleno funcionamento todos os equipamentos que garantirão a segurança no armazenamento, transporte e manuseio.

Os contentores industriais, produzidos pela Ambflex, por exemplo, podem ajudar na preservação ambiental?

Sim, para evitar o vazamento de produtos químicos, que são prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, o uso de contentores industriais é essencial.

O objetivo dos contentores é prevenir e conter vazamentos e derramamentos de substâncias corrosivas e nocivas em meio à natureza, causando danos irreversíveis ao ser humano e à vida da flora e fauna. No entanto, é essencial entender como esses equipamentos funcionam e garantir a utilização de contentores de extrema qualidade.

Quais as principais vantagens dos contentores ou bacias de contenção?

A utilização de contentores industriais além de garantir a segurança de quem manipula, transporta e armazena substâncias químicas e a proteção do meio ambiente, pois apresenta mobilidade simplificada, uma vez que as empilhadeiras e paleteiras transportam os tambores de armazenamento nas bacias de contenção facilmente, sem que haja necessidade de retirar o pallet.

Fácil instalação e desmonte, pelo fato de ser constituído de um material leve e que não requer ferramentas específicas. Bom custo-benefício, por ser fabricado em um processo sustentável com materiais ecologicamente corretos. Os contentores industriais podem ser utilizados para o armazenamento e a movimentação de produtos líquidos perigosos, como os ácidos. Por essa razão, são constituídos de materiais resistentes e atóxicos.

Quais são os tipos de contentores industriais mais indicados e suas funções?

Bacia de contenção para pallets
As bacias de pallets são leves, totalmente portáteis e permitem a realização do transporte e manuseio junto à bacia de contenção evitando a ocorrência de acidentes de trabalho, a degradação do meio ambiente e prejuízos financeiros.

Bacia de contenção para tambor
A bacia de contenção produzida com polietileno de alta densidade e espessura de 1,55 mm apresenta capacidade de armazenamento de grande densidade e alta resistência e possui flexibilidade para ser montada e desmontada em espaços pequenos.

Bacia de contenção para embalagem IBC
A bacia de contenção para embalagem do tipo IBC (tanques de 1000 litros) é um produto de excelente qualidade e eficiência na prevenção de vazamentos e derramamento de materiais químicos.

Bacia de contenção de pequeno e médio porte
As bacias de contenção de pequeno e médio porte são produzidas em polietileno e aliam alta resistência química e mecânica ao baixo custo. A sua estrutura é leve e possui alta garantia de durabilidade.

Seja qual for o modelo de contentores industriais, é necessário garantir que o equipamento tenha sido confeccionado com as melhores matérias-primas disponíveis no mercado para evitar ou diminuir os impactos causados pelo vazamento químico.

Finalizando, a preservação ambiental é um tema cada vez mais discutido, mais e mais pessoas estão percebendo que, ainda que individualmente, mudar hábitos e ações com o intuito de reduzir o impacto ambiental e preservar recursos naturais é uma reação necessária. Como explicado acima, a indústria através das ações de empresários conscientes e sintonizados com a demanda mundial de preservação para gerar um futuro sustentável, procura e encontra alternativas, demostrando que é possível manter uma produção aliada a atitudes sustentáveis, afinal práticas industriais têm consequências no meio ambiente, mas existem formas de minimizar os danos e promover a sustentabilidade, promovendo o futuro de todos nós.

Website: http://www.ambflex.com.br

Continuar Lendo

notícias

Empresas estrangeiras apostam em expansão para o Brasil

Com o reaquecimento do mercado em diversos setores e o avanço de tecnologias que propõem a transformação da vida do brasileiro, avalia-se que empresas estrangeiras vão continuar se interessando pelo Brasil.

Publicado

em

São Paulo, SP 5/3/2021 – Com um cenário que favorece os avanços tecnológicos no país, espera-se ver a disseminação de tecnologias que pretendem transformar a vida do brasileiro.

Com o reaquecimento do mercado em diversos setores e o avanço de tecnologias que propõem a transformação da vida do brasileiro, avalia-se que empresas estrangeiras vão continuar se interessando pelo Brasil.

Mesmo com um cenário instável a nível mundial, empresas estrangeiras continuam apostando na expansão para o Brasil. Em 2020, o país voltou a fazer parte da lista dos 25 países mais confiáveis para o investimento estrangeiro direto (IED), com base em um indicador produzido anualmente pela consultoria norte-americana A.T.Kearney. Na pesquisa realizada com 500 executivos de grandes corporações ao redor do mundo, o Brasil figura na posição 22, sendo a única nação da América Latina a fazer parte do grupo. O índice da Kearney calcula a probabilidade de as empresas entrevistadas fazerem investimentos em um mercado específico nos próximos três anos.

Sendo assim, alguns dos fatores citados para impulsionar os investimentos seriam a aprovação da reforma da previdência e a ampliação das privatizações, que podem estimular o crescimento da economia.

Para além do relatório, há ainda mais aspectos que favorecem a expansão para o Brasil. Entre eles, o comportamento do consumidor brasileiro e o crescente avanço do uso de tecnologias no país.

Vários fatores estão favorecendo a inovação no Brasil, e muitos passam pelos hábitos dos consumidores. De acordo com um relatório publicado pela consultoria McKinsey, no país:

– 70% da população está conectada à internet;
– em média, o brasileiro passa mais de 9h por dia on-line;
– em 2018, 78% dos brasileiros conectados à internet utilizavam serviços como Netflix pelo menos uma vez na semana;
– 39% da população foi classificada como “early adopters” em apps digitais em um relatório de 2015.

Lar de fintechs como Nubank e PagSeguro, o país também viu, em 2020, a implementação do PIX, um sistema instantâneo de transferências bancárias, pelo Banco Central. Com a perspectiva de disseminação do open banking, permitindo a integração de informações entre instituições financeiras, o setor pode se expandir ainda mais.

Ao longo do processo de expansão para o Brasil, uma empresa pode optar por alguns caminhos, como abrir uma filial no país ou se tornar sócia de uma empresa brasileira. Desse modo, a escolha vai depender dos objetivos quanto à atuação no país e o futuro do empreendimento.

Dois exemplos de empresas que recentemente começaram a operar no Brasil são a Belvo e a Bitso. A primeira é uma startup espanhola que tem o objetivo de ajudar fintechs a compreender os dados sobre as finanças de seus clientes, para melhorar a experiência em sites e aplicativos. Em meio à disseminação do conceito de open banking, esta e outras empresas do setor são atraídas em meio aos avanços tecnológicos recentes no país.

A plataforma mexicana de criptomoedas Bitso, por sua vez, pretende fazer do Brasil o seu maior mercado. Em 2020, já havia conquistado mais de 1 milhão de usuários, principalmente no México e Argentina. Dessa forma, a empresa pretende tornar as criptomoedas úteis para transações financeiras, ampliando a sua função principal para além dos investimentos.

Apesar de a expansão para o Brasil parecer um terreno fértil, a abertura de uma filial também compreende alguns desafios. Empresas como a TRIZ atendem a estes clientes suprindo a demanda de pesquisa de mercado para a compreensão do consumidor brasileiro, assim como a Grebler atua com os procedimentos jurídicos necessários para a representação legal de empresas estrangeiras no Brasil.

Sendo assim, com um cenário que favorece os avanços tecnológicos no país, espera-se ver a disseminação de tecnologias que pretendem transformar a vida do brasileiro. O sucesso dessas iniciativas vai depender, entre outros fatores, do conhecimento do consumidor e da propensão do negócio ao alinhamento com a legislação brasileira.

Website: https://www.trizpar.com.br/

Continuar Lendo

Em Alta

...