Conecte-se conosco

Regional

Práticas financeiras de toda empresa de sucesso

Práticas financeiras / Foto: Divulgação / Freepik

Publicado

em

Leonardo Chucrute – ZeroHum / Foto: Tiberius Drumond / Divulgação

*Leonardo Chucrute é Gestor em Educação e CEO do Zerohum

Organizar a parte do financeiro de uma empresa não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível. Por isso, quem está começando a empreender deve estar sempre atento às boas práticas de gestão financeira. Elas são essenciais para um bom andamento de qualquer negócio, seja ele grande ou pequeno, não importando a atividade que desempenhe.

Os gestores devem se esforçar no intuito de colocar as finanças em ordem antes que seja tarde. Lembre-se: o mercado não oferece muita margem para erros. A maioria das pessoas pensam que exercer uma boa gestão financeira é apenas estar em dia com as contas a pagar e receber, além do fluxo de caixa.

A primeira dica é saber precificar a hora do seu serviço. Muitas pessoas têm dúvidas ou medo de estar cobrando caro pelo serviço prestado. Porém, saber como precificar um serviço é fundamental para manter a lucratividade e crescimento do negócio, não importa o ramo de atividade. Antes de precificar, analise seu mercado, conheça seu cliente-alvo, entenda os custos do serviço e verifique sua margem de lucro.

A segunda dica é separar a conta bancária de pessoa física da conta de pessoa jurídica. Quem não faz isso comete um erro básico muito comum nos pequenos negócios, ainda mais se forem empresas familiares. Não confunda as finanças pessoais com as corporativas. Tenha separada a conta da empresa e determine períodos e condições para retiradas.

Outra dica é ter uma reserva financeira. Ela ajuda o negócio a enfrentar os momentos de turbulências, já que imprevistos e até mesmo oportunidades podem acontecer sem aviso prévio. Tenha reservas definidas conforme o gasto que possa aparecer. Por exemplo: separe a reserva de emergência, a reserva de valor e a reserva para oportunidades.

Práticas financeiras de toda empresa de sucesso / Foto: Divulgação / Freepik

E a quarta e última dica é: indico que registre todas as movimentações financeiras. Isto nada mais é que uma ferramenta para que os gestores tenham acesso a todo o dinheiro que movimenta a companhia. Faça também um estudo para redução de custos, lembre-se custo é igual a unha, tem que cortar sempre; esteja atento ao planejamento tributário; faça um planejamento financeiro a curto, médio e longo prazo e esteja em conformidade com as obrigações contábeis, fiscais e tributárias.

Tendo essas quatro dicas como base do seu negócio e seguindo esses passos iniciais, tudo vai dar certo na parte financeira da sua empresa. Caso tenha dúvidas, busque a ajuda de um contador ou um mentor que tenha resultado para ter uma orientação profissional.

(*) Leonardo Chucrute é Gestor em Educação, CEO do Zerohum, Professor de matemática, ex-cadete da AFA e autor de livros didáticos.

 

Por | Joyce Nogueira – Drumond Assessoria de Comunicação

Continuar Lendo
Anúncio
Clieque para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Regional

Desafios empresariais

Publicado

em

Desafios empresariais / Imagem de mindandia no Freepik

*Leonardo Chucrute é Gestor em Educação e CEO do Zerohum

Empreender envolve correr riscos e encontrar soluções para os problemas das pessoas. Identificar uma necessidade, ou falta no mercado, e trabalhar para oferecer uma solução são a essência do empreendedorismo. Focar em resolver problemas e atender às necessidades do público-alvo é uma abordagem sólida para quem deseja empreender com sucesso.

Sempre tive a mentalidade empreendedora presente em todas as fases da minha vida, desde as atividades iniciais até o momento em que compartilhei conhecimento e experiência em sala de aula. Minha preocupação sempre foi em oferecer o melhor serviço, resolver problemas e gerar bem-estar nas pessoas.

Agora na minha transição de carreira busco sempre ter a abordagem centrada no cliente e no impacto positivo. Isso é fundamental para o sucesso em diversas áreas, desde o empreendedorismo até a educação.

Já pensando na minha equipe, uma dica é comunique-se eficazmente! Acho fundamental dar adeus às reuniões longas e ineficientes. Opte por encontros breves, claros e objetivos. Alinhe-se, crie briefings e certifique-se que seu time entendeu e está tudo claro para as metas estarem alinhadas. Lembre-se de que a comunicação é a chave para o sucesso empresarial.

Desafios empresariais / Imagem de pressfotoa no Freepik

Compreendo a importância da comunicação eficaz nas empresas e como reuniões claras e concisas podem contribuir para melhorar esse aspecto. É essencial que as interações entre as pessoas sejam diretas e alinhadas com objetivos específicos, evitando desperdício de tempo e garantindo que todos estejam em sintonia.

Logo, a comunicação clara é fundamental para o bom funcionamento de uma empresa e para o alcance dos objetivos propostos. Fique atento! Resolva problemas dos seus clientes e tenha mais sucesso como empreendedor.

(*) Leonardo Chucrute CEO do Zerohum, mentor de empresários, palestrante e autor de livros didáticos.

 

Por | Joyce Nogueira – Drumond Assessoria de Comunicação

Continuar Lendo

Regional

Roubos de credenciais desviam 15 milhões da União

Publicado

em

Diego Muniz – Diretor de Soluções e Negócios na Vennx / Foto: Divulgação

*Diego Muniz, especialista em Governança, Riscos e Conformidade (GRC)

Nos últimos dias, a imprensa noticiou o desvio de valores do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), do Ministério da Fazenda. Inicialmente, estimavam-se perdas de R$ 3,5 milhões. Agora, os valores já chegam a R$ 15,2 milhões. O ataque é extremamente grave, visto que o Siafi é o sistema responsável pelos pagamentos do Governo Federal.

Como um sistema tão relevante e, certamente, tão protegido foi invadido? Investigações preliminares sugerem que houve roubo de credenciais. Acredita-se que os criminosos utilizaram contas e senhas de usuários reais do Siafi e os controles não foram capazes de identificar tempestivamente a violação.

A partir das credenciais roubadas, acessaram as transações sensíveis, o que permitiu o acesso a ordens bancárias de diversas entidades e a alteração dos dados dos beneficiários das emissões. Ou seja, falhas na gestão de identidades e acessos sistêmicos permitiram esta exposição.

Se isso ocorreu com um dos sistemas mais protegidos do país, por que não poderia acontecer em outras empresas? A verdade é que isso já acontece todos os dias. O roubo de credenciais é, hoje, a modalidade mais comum de ataques cibernéticos em todo o mundo. Para piorar, geralmente a origem dos ataques é em outros países, o que dificulta a identificação e punição dos exploradores.

Para se proteger deste cenário, ou ao menos reduzir o impacto caso ocorra, é preciso ficar atento aos pequenos detalhes e saber utilizar certos recursos que estão à disposição no mercado.

Por exemplo, tenha uma política de segurança robusta. Estabeleça diretrizes claras para a criação e gerenciamento de credenciais de acesso, incluindo a exigência de senhas fortes e a implementação de autenticação de dois fatores sempre que possível.

Utilize soluções de gestão de identidade e acesso (IAM). Implemente sistemas de IAM para controlar e monitorar o acesso aos recursos da empresa, garantindo que apenas usuários autorizados possam realizar determinadas ações.

Eduque os colaboradores sobre segurança cibernética. Realize treinamentos regulares para conscientizar os funcionários sobre as melhores práticas de segurança, incluindo a importância de não compartilhar credenciais e de relatar qualquer atividade suspeita.

Mantenha um backup. Considere como real a possibilidade de seu ambiente ser invadido. Se isso ocorrer, ter um backup recente dos seus dados irá minimizar o impacto do ataque.

Mantenha-se atualizado sobre as ameaças cibernéticas. Acompanhe as tendências e os novos métodos utilizados pelos hackers, mantendo-se atualizado sobre as melhores práticas de segurança e implementando medidas proativas para mitigar riscos.

Por fim, não se esqueça que adotar medidas de segurança cibernética é essencial para garantir a segurança das operações empresariais e, consequentemente, a sustentabilidade do negócio.

(*) Diretor de Soluções e Negócios na Vennx, Diego Muniz é especialista em Governança, Riscos e Conformidade (GRC) com mais de 10 anos de experiência em projetos de gerenciamento de identidades e acessos (IAM), segregação de funções (SoD), riscos e governança de TI. Possui certificação PMP e desenvolve soluções inovadoras por meio das tecnologias de inteligência artificial generativa.

 

Por | Joyce Nogueira – Drumond Assessoria de Comunicação

Continuar Lendo

Regional

Crea-MG envia profissionais voluntários ao Rio Grande do Sul

Uma equipe de engenheiros de minas e geólogos vai auxiliar profissionais locais no município gaúcho de Bento Gonçalves. A iniciativa é uma parceria com o Governo de Minas.

Publicado

em

Foto: Encosta em Bento Gonçalves / Crédito: Divulgação Crea-MG

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) enviou uma equipe de cinco voluntários, entre eles engenheiros de minas e geólogos, para a cidade gaúcha de Bento Gonçalves, que sofre com desmoronamentos de encostas. O objetivo é apoiar tecnicamente os profissionais locais a adotarem medidas de contingência para evitar novos deslizamentos no município.

Os profissionais mineiros chegaram no último domingo, 12/05, e mais um especialista está previsto para a próxima quarta-feira. O município é um dos 450 que sofrem com as consequências das fortes chuvas que atingiram todo o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

A iniciativa, em parceria com o Governo do Estado de Minas Gerais, veio atender um pedido da prefeitura da cidade gaúcha ao governador Romeu Zema. Nas redes sociais, o prefeito Diogo Segabinazzi explicou que já há um estudo prévio que detalha a instabilidade das encostas e que a vinda de novos técnicos vai somar esforços no trabalho de prevenção.

Diante da situação, o Crea-MG recrutou profissionais, que são especialistas em geotecnia, e viabilizou a ida deles até o local.

“Neste momento, a colaboração dos engenheiros é essencial para reestabelecer, minimamente, a infraestrutura necessária para o funcionamento dos serviços essenciais e garantir a volta para casa dos milhares de desabrigados. O Crea-MG está ao lado do Rio Grande do Sul neste momento difícil e conta com o apoio dos seus profissionais nas iniciativas de reconstrução e recuperação do estado”, enfatizou o presidente do Crea-MG, engenheiro civil Marcos Venícius Gervásio.

Segundo a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, até o dia 13 de maio, havia cerca de 77 mil pessoas em abrigos e mais de 530 mil desalojados no estado.

 

Por | Iane Chaves – Assessoria de Imprensa – Crea-MG

Continuar Lendo

Em Alta

...